Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Novembro de 2019 | 20h05 - Actualizado em 25 Novembro de 2019 | 10h51

Seguradoras pagam em comissões cerca de AKz 13 mil milhões

Luanda - Seguradoras nacionais pagaram de comissões de mediação de seguros, de 2015 a 2018, cerca de 13 mil milhões e 591 milhões de kwanzas, informou hoje, sexta-feira, o presidente do Conselho de Administração da Agência Angolana de Supervisão de Seguros (Arseg), Elmer Serrão.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Desse universo que tem crescido nos últimos anos, as estatísticas de 2018 do mercado apresenta 86 mediadores a pessoas colectivas, 52 correctores de seguros directos, 16 correctores de seguro e 782 mediadores de seguros individuais.

Este pronunciamento foi feito nesta sexta-feira, em Luanda, durante o discurso de abertura da 1ª Convenção de mediação de seguros de Angola, realizada pela Royal Seguro, com vista a capacitar os agentes e promover actividade seguradora em Angola.

Na sua óptica, as grandes transformações que o sistema financeiro tem sofrido fazem com que haja a necessidade de melhorar os mecanismos de supervisão dos mediadores de seguros.

“Nesta conformidade o conselho de administração da Arseg criou a pouco mais de uma semana os mecanismos internos no sentido de potenciar maior fluidez e eficiência neste segmento e com isso salvaguardar que a lei seja aplicada e respeitada na sua plenitude”, disse.

Acrescentou que se pretende contar com todos os mediadores sejam eles individuais ou colectivos com objectivo de aplicarem as melhores práticas respeitando a legislação do sector e em especial os prazos de reporte financeiros conforme o estipulado na Lei.

Por sua vez, o director nacional da Segurança Social, José Manuel Chivala, regozijou-se com a realização desta primeira convenção de mediação de seguros pois além de viabilizar o aumento da penetração da actividade seguradora, vai também proporcionar o aumento do capital humano no mercado segurador.

Salientou que tal iniciativa da Royal Seguros é uma mais-valia para o país uma vez que serão criados mais postos de trabalho já que prevê formar mais de 2 mil jovens a partir de 2020 com a inauguração de um centro de formação.

A actividade de seguros em Angola existe desde 1922 e no final do período colonial apenas 26 seguradoras operavam no país.

Actualmente, 10 milhões de dólares norte americanos são necessários para a abertura de uma seguradora.

Encontram-se a operar no país 27 seguradoras dos segmentos “vida” e “não vida”.

Assuntos Finanças  

Leia também
  • 21/11/2019 18:50:05

    IGAPE aprova contas de 39 empresas com reservas

    Luanda - Sete empresas do sector empresarial público viram as suas contas aprovadas sem reservas pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE) e 39 com reservas, soube a Angop.

  • 20/11/2019 15:35:51

    Garantia de saldos fiscais consolida ambiente de negócios

    Luanda - A ministra das Finanças, Vera Daves, afirmou nesta quarta-feira, em Luanda, que a garantia e perpetuação de saldos fiscais positivos, em curso no país, vai contribuir para a consolidação de um ambiente de negócios propício ao investimento na economia real.

  • 19/11/2019 13:41:43

    Integridade do procedimento de contratação pública preocupa SNCP

    Luanda - A integridade do procedimento de contratação e a conduta dos intervenientes da contratação pública constam das principais preocupações do Serviço Nacional de Contratação Pública (SNCP), afecte ao ministério das Finanças.