Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

23 Dezembro de 2019 | 19h26 - Actualizado em 24 Dezembro de 2019 | 10h06

Sonangol e Total assumem venda de derivados

Luanda - O acordo para o desenvolvimento conjunto da distribuição e comercialização de derivados de combustíveis, entre a Sonangol e a Total E&P Angola, está finalizado.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Sede da Sonangol

Foto: Pedro Parente

O desenvolvimento traduzir-se-á, numa primeira fase, na distribuição de carburantes e na venda de lubrificantes a empresas e particulares, através de uma rede de postos de abastecimento com a marca “TOTAL”, sendo que o primeiro foi inaugurado em Luanda, em Dezembro de 2018.

Nesta nova etapa, segue-se a recepção da aprovação, exigida pelas autoridades de concorrência, para a incorporação da empresa de capital misto Total Marketing & Services Angola SA, detida em participações iguais pelos grupos Sonangol e Total.

Através desta empresa mista, a Total e a Sonangol vão desenvolver, conjuntamente, actividades de distribuição em Angola, o quarto mercado mais importante da África subsahariana.

A Sonangol disponibiliza à empresa mista 45 postos de abastecimento situados em áreas urbanas ao longo das estradas principais em 10 províncias costeiras e do centro do país.

Enquanto isso, a Total vai contribuir com os recursos financeiros necessários para que se atinjam os objectivos dos parceiros, entre os quais duplicar o número de postos de abastecimento num período de cinco anos e desenvolver as actividades viradas para o negócio e a venda de lubrificantes.

Além disso, tendo em conta a sua experiência em matéria de distribuição, de venda e de cultura do cliente, a Total prevê contribuir ainda para o desenvolvimento de uma rede de postos de abastecimento com os padrões internacionais mais elevados, além de proporcionar aos clientes nacionais uma gama de produtos e serviços de qualidade.

“Sentimo-nos felizes e orgulhosos por testemunhar a concretização deste acordo hoje. O desenvolvimento das actividades de distribuição em Angola, país chave para a Total, ao lado da Sonangol, nosso parceiro histórico, augura as melhores perspectivas para esta nova empresa”, sublinhou Momar Nguer, presidente do ramo Marketing e Serviços e membro do Comité Executivo da Total.

Acrescentou que este acordo vem reforçar a rede e permitir propor aos clientes angolanos a oferta de produtos e serviços e, igualmente, encontrar outras oportunidades de desenvolvimento e de sinergias no país.  

A Total Marketing & Serviços desenvolve e distribui produtos derivados do petróleo e acções que possam estar associados aos mesmos.

Com 31 mil colaboradores presentes em 109 países e ofertas de produtos e serviços comercializadas em 150 países, a Total Marketing & Services acolhe mais de oito milhões de clientes todos os dias na sua rede de mais de 14 mil postos de abastecimento em 62 países.

O quarto distribuidor mundial de lubrificantes e 1º fornecedor de produtos derivados do petróleo em África, o ramo comercial da Total baseia a sua actividade em 50 sites de produção em diferentes países onde são produzidos lubrificantes, betumes, aditivos, combustíveis e fluidos especiais.

A Total E&P Angola está no país desde 1953, onde emprega cerca de 1.500 colaboradores, representados nos quatro ramos de negócios, designadamente exploração/produção, gás, energias renováveis, marketing e serviços, comércio e expedição.

Em 2018, a quota parte da produção do grupo foi de cerca de 211 mil barris de petróleo por dia nos blocos operados 17 e 32, e detém participações em activos operados por terceiros 0, 14, 14K e Angola LNG.

A Total é a primeira operadora de petróleo do país, com cerca de 45% da produção do ouro negro. Opera o bloco 17/06, localizado na bacia do Baixo Congo, o Bloco 16, com a descoberta de Chissonga - em fase de desenvolvimento - o bloco 48, em fase de exploração, localizado no offshore ultra profundo.

No sector de gás, a Total detém uma participação de 13,6% na fábrica Angola LNG, cuja produção de 5,2 milhões de toneladas por ano é fornecida pelo gás associado à produção dos campos de petróleo offshore do país.

Além disso, a companhia entrou recentemente no New Gás Consortium, para desenvolver recursos de gás natural angolano.  

O grupo é um dos principais actores do sector de energia, produzindo e comercializando combustíveis, gás natural e electricidade de baixo carbono. Os seus 100 mil funcionários estão comprometidos com uma energia melhor, segura, acessível e mais limpa.

Presente em mais de 130 países, a Total quer se tornar num dos principais responsáveis pela energia.

Assuntos Petrolíferas  

Leia também
  • 06/12/2019 19:31:49

    OPEP aumenta cortes na produção petrolífera

    Luanda - A 177ª Reunião da Conferência de Ministros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) decidiu nesta sexta-feira, em Viena (Áustria), fazer um incremento de 500 mil barris por dia (mbpd) aos cortes definidos em 2018 (um milhão e 200 mbpd), com vista a estabilização do preço do "ouro negro" no mercado internacional.

  • 08/11/2019 16:49:24

    Chevron lança segundo navio de estimulação de poços

    Luanda - O segundo navio de estimulação de poços petrolífero "Gammage Tide" lançado nesta sexta-feira, em Luanda, vai optimizar a produção dos blocos zero e 14 em Cabinda, explorado pela Chevron.

  • 31/10/2019 19:52:11

    Petrolífera irlandesa volta a investir em Angola

    Luanda, - A petrolífera irlandesa Tullow manifestou interesse em voltar a investir em Angola, em águas profundas e nos blocos petrolíferos da Bacia do Namibe, soube hoje (quinta-feira) a Angop.