Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

07 Março de 2019 | 17h17 - Actualizado em 07 Março de 2019 | 20h01

Café deteriora-se na Cerca por falta de comprador

Cerca - Cerca de 20 toneladas de café mabuba armazenadas em residências e terreiros na comuna da Cerca, município de Golungo Alto,província do Cuanza Norte, estão a estragar-se por falta de compradores e devido ao mau estado das vias de acesso à circunscrição.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Produtor de café na comuna da Cerca, Ernesto Macongo

Foto: Angop C.N

Em declarações esta quarta-feira à Angop, o cafeicultor Ernesto Macongo de 84 anos de idade, que armazena 11 toneladas de café mabuba, disse que háa mais de dois anos que a comuna não tem compradores de café, pelo facto das vias de acesso estarem totalmente danificadas.

Para se inverter o actual quadro, o produtor aponta a necessidade urgente das autoridades governativas procurarem formas de resolver o problema das estradas locais com vista a criação de condições que garantam a produção plena deste produto na região e de melhoria de vida dos habitantes.

O cafeicultor lembrou que, devido à deterioração do café, muitos camponeses locais encontram-se desmotivados pelo facto de a produção estragar-se nas fazendas e lavras por falta de escoamento.

Por seu turno, Manuel Diogo Nzambi, outro cafeicultor da região, referiu que para cobrir as despesas com o pessoal da sua fazenda, socorre-se do aluguer de uma motorizada, pagando de três mil kwanzas até a localidade da Bera Alta, num percurso de 31 quilómetros, para vender alguns produtos, como abacate,  banana, limão e tangerina. Situação que para si, além de perigar a segurança dos utentes, transtorna a vida dos fazendeiros.

Já Catarina Gonçalves, anciã de 85 anos de idade, adiantou que a falta de condições das vias de acesso na região, ela não se desloca do bairro Kabanga Kaposse (Cerca) e tem havido dificuldades da família  residente em Luanda, Golungo e Ndalatando em visitá-la.

Em declarações à imprensa, a administradora comunal, Donana da Silva Filho, disse que a via que liga as comunas de Cambondo e Cerca, passando pelo açude, num percurso de 16 quilómetros, encontra-se degradada e intransitável, há mais de 10 anos, clamando por obras de restauro.

Segundo Donana da Silva, a situação agravou-se ainda mais,pelo facto da outra via no ramal que liga a estrada nacional nº 230, a partir da aldeia da Bera Alta, num percurso de 31 quilómetros, que serviria de alternativa, também encontrar-se degradada, assistindo-se nos últimos tempos apenas a circulação de viaturas com tracção a todo terreno.

Por seu turno, o governador da província do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, prometeu resolver o problema das estradas locais, persuadir os bancos comerciais no sentido de captar financiamentos para a compra do café armazenado na província, bem promover o incentivo ao cultivo do grão e outras culturas da região.  

A Comuna da Cerca dista a 30 quilómetros do município de Golungo Alto, possui uma extensão territorial de 432 quilómetros quadrados e uma população estimada em 4.800 habitantes.  

Leia também
  • 07/03/2019 18:14:01

    Mau estado das vias condiciona desenvolvimento da Cerca

    Cerca - O péssimo estado das vias de acesso à comuna da Cerca, município de Golungo Alto, província de Cuanza Norte, está a inviabilizar o desenvolvimento económico e social da circunscrição, afirmou hoje a administradora local, Donana da Silva Filho, à margem da visita de constatação e auscultação do governador provincial, Adriano Mendes de Carvalho, àquela comunidade.

  • 07/03/2019 17:45:29

    Huíla tem mais de 2 milhões de hectares para agricultura

    Lubango - A província da Huíla tem dois milhões e 500 mil hectares de terra para exploração agrícola, mas apenas 605 mil hectares são utilizados, revelou nesta quinta-feira, na cidade do Lubango, o governador provincial, Luís Nunes.

  • 05/03/2019 16:55:57

    Segunda fase da campanha agrícola em Capelongo arranca com 11 mil hectares

    Matala - A segunda fase da campanha agrícola na comuna de Capelongo, no município da Matala (Huíla), iniciada este mês, envolveu o cultivo de 11 mil e 200 hectares de produtos diversos.