Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Março de 2019 | 19h04 - Actualizado em 14 Março de 2019 | 19h04

Governo quer apoio do BM para economia digital

Luanda - O governo angolano está a trabalhar com o Banco Mundial para o país ter de facto uma economia cada vez mais digital, informou nesta quinta-feira, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Em declarações à imprensa, depois de um encontro com o vice-presidente do Banco Mundial para Região de África, Hafez Ghanem, o ministro sublinhou que os resultados dos trabalhos deverão determinar os investimentos a serem feitos com o apoio do BM.

Tendo em conta a transversalidade do sector, disse, o Governo procura com o Banco Mundial identificar os passos que devem ser dados de forma concreta.

“Colocamos uma série de questões que temos, muitas delas já temos estado a trabalhar, eles vão trabalhar sobre os nossos problemas e veremos então como poderemos trabalhar juntos, para cada vez podermos prestar serviços à população”, disse.

O ministro angolano destacou os serviços prestados a população de forma electrónica, citando a título de exemplo o SEPE, uma ferramenta que disponibiliza informações e simplifica o acesso a um conjunto de serviços públicos de educação, finanças, justiça, saúde, segurança e segurança social, trazendo maior conforto ao cidadão.  

Entre os objectivos do portal estão, também, a promoção da actuação integrada e sistémica entre as instituições envolvidas na prestação dos serviços públicos.

Com esse serviço, os utentes podem, entre outros, fazer participação de ocorrências à Polícia Nacional e consultar o número de identificação fiscal.  

O ministro referiu que a economia digital em Angola ainda é incipiente, daí a reunião com o BM para traçar os caminhos a seguir para o alcance desse desiderato.

O governante realçou também uma série de projectos que têm estado a desenvolver no país, como o Angola Online (postos públicos de acesso a internet).

O encontro contou com a participação dos ministros das Finanças, Archer Mangueira, da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, e do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Sambo.

A visita do vice-presidente do Banco Mundial para Região de África, Hafez Ghanem, ao país decorre de 13 a 15 deste mês, para inteirar-se sobre o momento actual do País impulsionado pelas reformas do Governo.

O Banco Mundial é uma instituição financeira internacional que efectua empréstimos a países em desenvolvimento e é o maior e mais conhecido banco de desenvolvimento no mundo.

A missão do banco é erradicar a pobreza extrema e construir uma prosperidade compartilhada.

Assuntos Banco   Economia  

Leia também
  • 15/03/2019 05:09:57

    Preços dos produtos da cesta básica "sobem" no Uíge

    Uíge - Os principais produtos que compõem a cesta básica, como açúcar, arroz, óleo, massa alimentar e outros registam, nos últimos dias, uma acentuada subida de preços, nos principais armazéns e mercados formais e informais na cidade do Uíge.

  • 14/03/2019 18:18:24

    BM disponibiliza mais verbas para agricultura

    Calandula - Doze milhões, 143 mil kwanzas é o valor disponibilizado hoje pelo Banco Mundial (BM) a 131 Escolas de Campo, das 173 existentes na província de Malanje, no âmbito do Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (Mosap II), para o reforço da produção agrícola e auto-sustentabilidade das mesmas.

  • 14/03/2019 18:13:15

    Incêndio destrói dois armazéns na Huíla

    Lubango - Dois armazéns do estabelecimento comercial "Nossa Casa" do grupo Ango Mart foram totalmente destruídos por um incêndio de grandes proporções, presumivelmente provocado por um curto-circuito, segundo o corpo de bombeiros.