Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Março de 2019 | 18h13 - Actualizado em 14 Março de 2019 | 19h20

Incêndio destrói dois armazéns na Huíla

Lubango - Dois armazéns do estabelecimento comercial "Nossa Casa" do grupo Ango Mart foram totalmente destruídos por um incêndio de grandes proporções, presumivelmente provocado por um curto-circuito, segundo o corpo de bombeiros.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Bombeiros em acção

Foto: Belarmina Paulino

De acordo com testemunhos de funcionários, o incêndio iniciou por volta das nove horas, num dos escritórios de um dos  armazéns e rapidamente alastrou-se para outras áreas, tendo atingido um outro armazém, separados por uma parede.

Sem avançar o valor das perdas, as fontes disseram que eram comercializados diversos produtos, desde inflamáveis aos alimentares, com realce para geradores, motorizadas, colchões, detergentes, tinta plástica, entre outros, o que contribuiu para  rápida propagação do fogo.

Um dos responsáveis do grupo, Mário Mtoyrek, assegurou que a situação dos funcionários está acautelada, pois serão transferidos para outros pontos de atendimento existente na cidade do Lubango.

Em declaração à Angop, o porta-voz dos Serviços de Protecção Cível e Bombeiros, Inocêncio Hungulo, referiu que o incêndio teve inicio as nove horas da amanhã e foram necessário cinco horas e 200 metros cúbicos de águas para extinguir as chamas que causaram danos matérias ainda por se avaliar.

As perdas totais estãos estimadas em mais 30 mil toneladas consumidas pelo fogo.

Leia também
  • 14/03/2019 19:04:11

    Governo quer apoio do BM para economia digital

    Luanda - O governo angolano está a trabalhar com o Banco Mundial para o país ter de facto uma economia cada vez mais digital, informou nesta quinta-feira, em Luanda, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.

  • 14/03/2019 18:18:24

    BM disponibiliza mais verbas para agricultura

    Calandula - Doze milhões, 143 mil kwanzas é o valor disponibilizado hoje pelo Banco Mundial (BM) a 131 Escolas de Campo, das 173 existentes na província de Malanje, no âmbito do Projecto de Agricultura Familiar e Comercialização (Mosap II), para o reforço da produção agrícola e auto-sustentabilidade das mesmas.

  • 14/03/2019 17:47:21

    BNA prevê relativa estabilidade das Reservas internacionais em 2019

    Luanda - As Reservas Liquidas Internacionais (RLI) angolanas fixaram-se, até Dezembro 2018, em USD 10,6 mil milhões e podem registar uma relativa estabilidade no decurso do ano em curso (2019), segundo o Banco Nacional de Angola (BNA).