Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

27 Março de 2019 | 18h36 - Actualizado em 27 Março de 2019 | 18h35

Desenvolvimento do Moxico depende da construção de estradas

Luena - O rápido desenvolvimento social e económico da província do Moxico passa pela construção de estradas que ligam a cidade capital às sedes municipais, apontou hoje, no Luena, o vice-governador provincial para o sector Técnico e Infra-estruturas, Manuel Lituai.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Moxico: Encontro da Elaboração dos Planos Directores Municipais e avaliação e construção da rede complementar das estradas da província.

Foto: Kinda kyungu

Moxico: Vice Governador para Sector Técnicos e Infra-estruturas, Manuel Lituai

Foto: Kinda kyungu

Ao discursar no encontro provincial para elaboração dos Planos Directores Municipais (PDM), avaliação e construção da rede complementar de estradas da província, disse que o governo vai debater o assunto com as estruturas centrais para atribuir recursos financeiros aos municípios co este fim.

Afirmou que o governo provincial vai solicitar igualmente ao Ministério da Construção a edificação das estradas da rede fundamental num curto espaço de tempo, para que os municípios estejam ligados por estradas asfaltadas com a capital da província (Luena).

“Vamos convencer profundamente as estruturas centrais que a construção de estradas é o elemento fundamental do programa de desenvolvimento do Moxico”, sublinhou, pedindo também o auxílio dos deputados do ciclo local, autoridades tradicionais e religiosas para se alcançar este objectivo.

Moxico tem uma extensão de 223 mil e 23 quilómetros quadrados e é a maior província do país, realçou o responsável, acrescentando que necessita de construir cerca de seis mil quilómetros de estradas, sendo cinco por cento já construídas e asfaltadas.

Augurou que este encontro venha facilitar a acção governativa, promovendo a captação de investimento produtivo externo e interno, agilizar a troca mercantil dentro e fora da província, estimular a actividade agropecuária, piscatória, turismo, assim como melhorar a troca de valores culturais e académicos com as outras províncias do país.

Por seu turno, o administrador do município do Luacano, Rodrigues Chipango Sacuaha, defendeu a implementação urgente dos Planos Directores Municipais (PDM), por ser uma ferramenta fundamental para execução de projectos estruturantes a nível dos municípios.

O administrador municipal do Luau, Valeriano Tchimo Cassauie, sustentou que se deve consultar as províncias de Benguela e Lunda Norte para a execução do PDM, para se ter a experiência sobre despesas financeiras, logísticas, pessoal técnico e outros pressupostos.

Já o bispo da Diocese do Luena, Dom Jesus Tirso Blanco, comovido pela intenção do governo local, afirmou que a execução deste projecto vai significativamente conduzir a região no desenvolvimento em diversos sectores sociais e económicos.

O governador do Moxico em exercício, Carlos Alberto Masseca, apelou os administradores municipais para elaborarem com urgência os PDM, de forma que o Estado saiba, realmente, os projectos e preocupações dos municípios para a sua execução. 

Leia também
  • 27/03/2019 11:38:55

    MINOTH recomenda revisão da Lei de Terras na perspectiva autárquica

    Huambo - O III Conselho Consultivo do Ministério do Ordenamento do Território e Habitação (MINOTH), encerrado hoje, na cidade do Huambo, recomendou a revisão da Lei de Terras tendo em atenção a perspectiva das autarquias locais, a serem implementadas a partir de 2020.

  • 25/03/2019 18:48:19

    Mbanza Kongo sem combustível há cinco dias

    Mbanza Kongo - A cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, vive há cinco dias, uma gritante falta de combustíveis situação que está a criar sérios constrangimentos na circulação de automóveis.

  • 19/03/2019 16:38:37

    Ministério do Ordenamento do Território quer mais rentabilização dos institutos

    Malanje - O Ministério do Ordenamento do Território e Habitação pretende rentabilizar cada vez mais o Instituto Nacional de Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano (INOTU) e o Instituto Geográfico e Cadastral de Angola (IGCA), por meio da cobrança de emolumentos dos serviços por si prestados.