Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

15 Abril de 2019 | 12h16 - Actualizado em 15 Abril de 2019 | 12h16

Trabalho para interligar Norte e Sul arranca na Huíla

Lubango - Uma equipa da Rede Nacional de Transporte de energia iniciou hoje um trabalho de campo no município da Matala, para estudo de impacto ambiental das zonas onde serão instalados os postes de alta tensão, para transporte de energia a partir de Laúca, no âmbito do processo de interligação do sistema norte e sul do país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Subestações do norte vão interligar sistema sul

Foto: arquivo

A execução da empreitada, a cargo da Aurecon, permitirá nos próximos três anos que a energia produzida na Barragem de Laúca, na província de Malanje, chegue ao sul do país, através de uma linha de muito alta tensão que passará pelo Cuanza Sul e Huambo.

A responsável que responde pela empresa Aurecon, que executa o projecto, Isabel Silva disse que o programa contempla duas fases, divididas por um estudo de impacto ambiental e a outra ligada a instalação das torres.

A pretensão é interligar os sistemas eléctricos de Angola, sobretudo o Norte, Centro e Sul do país, abrindo a possibilidade de vender o produto a países como a Namíbia e vice-versa, em caso de excesso ou défice na produção.

O engenheiro da Rede Nacional de Transporte de Energia, Ixiéto Ngonga, disse que a execução deste projecto trará inúmeros benefícios para o desenvolvimento industrial na região, sendo que será instalada subestação do Nombumgo, no Lubango e a partir daí reforçar a distribuição.

Espera-se com a ligação de Laúca a Huíla traga disponibilidade de 400 megawatts de energia eléctrica, que se juntarão aos 60 MW disponíveis, numa província cuja necessidade gira em torno de 350 MW.

Actualmente a construção da linha que vem de Laúca está em direcção ao Huambo, depois de ter chegado ao município da Cela, no Cuanza Sul.

Assuntos Energia   Província » Huíla  

Leia também