Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

25 Abril de 2019 | 21h41 - Actualizado em 25 Abril de 2019 | 23h53

Gestora da Unitel defende maior presença de meninas nas TIC

Luanda - As famílias devem encorajar as meninas a enveredarem pelas ciências exactas, com vista a se elevar o número de mulheres na área da Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), defendeu hoje, em Luanda, a directora-geral adjunta para assuntos corporativos da Unitel, Eunice de Carvalho.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Eunice de Carvalho manifestou esta posição quando falava sobre a sua experiência no mercado de trabalho, no acto de celebração do Dia Internacional das Meninas e as TIC, que se comemora sob o lema “Expandir horizontes mudando atitudes”, em todas as últimas quinta-feiras do mês de Abril.

De acordo com a gestora, a mudança de atitude começa dentro da família, com atitudes como a de não preterir as meninas com brinquedos tidos exclusivamente para rapazes, mas que visam estimular o intelecto e a apetência pelas ciências exactas.

Acrescentou que a responsabilidade depois passa para os professores e ao Estado, por se tratar de acções que começam a ser colmatadas nas famílias e nas classes iniciais, para quando chegar a universidade elas estarem já lapidadas e bem familiarizadas com as TIC.

Para si, urge a necessidade de se começar a dar estes passos, porque o futuro está mais próximo que se pensa. A título de exemplo, segundo a mema fonte, há 200 milhões de meninas a menos que usam a internet, 100 milhões de mulheres menos a usarem telemóvel no mundo, o que inibe ainda mais os avanços pretendidos.

As mulheres devem estar mais engajadas no uso das TIC porque a falta de diversidade de pensamentos faz as empresas perderem eficiência e rentabilidade. Independentemente do ramo de actuação, o equilíbrio no género agrega valor.

“A sensibilidade que as mulheres têm de ver e analisar as situações ajuda a solucionar problemas sociais e os exemplos de muitas invenções ligadas às ciências exactas como é o caso de senhoras que criaram e inventaram coisas que ainda hoje servem a sociedade”, disse.

Por seu turno, o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Manuel Homem, disse que  o Estado reitera o seu compromisso de acordo com as necessidades que se impõem, quer na educação, quer nas áreas de trabalho e na sociedade, no que se refere às TIC, as mulheres têm o seu lugar assegurado na obtenção de conhecimento tecnocientífico.

No âmbito desta comemoração, pretende-se recolher contributos que alavancam o empreendedorismo feminino no uso das TIC e que as mulheres adoptem, cada vez mais, as TIC como carreira profissional, indispensável nas sociedades modernas.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 25/04/2019 18:46:30

    Apenas 30% de trabalhadores bancários são licenciados

    Luanda - O sector financeiro bancário em Angola conta com mais de 23 mil empregados , 70% dos quais sem o ensino superior concluído, correspondendo a 16 mil e 100 trabalhadores, e seis mil e 900 graduados (30%), segundo um estudo do Banco Nacional de Angola (BNA).

  • 25/04/2019 18:38:54

    Prazo de protecção de patentes aumenta cinco anos

    Luanda - O prazo de protecção da "patentes de invenção" vai passar de 15 para 20 anos, segundo o anteprojecto de Lei da Propriedade Industrial apresentado hoje (quinta-feira), em Luanda.

  • 25/04/2019 18:07:06

    Transparência e coerência vão guiar Estratégia " Angola 2050"

    Luanda - A elaboração da Estratégia de Desenvolvimento de Longo Prazo "Angola 2050" vai basear-se nos princípios da transparência na execução, coerência económico-financeira e no privilégio à accionabilidade, disse hoje (quinta-feira) o secretário de Estado para o Planeamento, Manuel Neto da Costa.