Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Maio de 2019 | 11h30 - Actualizado em 14 Maio de 2019 | 11h30

Baixo caudal provoca restrições de energia na Huíla

Lubango - As restrições de energia eléctrica aos municípios do Lubango, Humpata e Chibia, na província da Huíla, agravaram-se devido ao baixo caudal na albufeira da barragem da Matala, associada às dificuldades de obtenção de gasóleo, informou hoje o director regional da Rede Nacional de Transporte de Electricidade (RNT), Júlio Job.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Huíla: Central térmica da Arimba, no Lubango

Foto: angop

Em declarações à Angop, o responsável disse que enquanto a falta combustível, que dura mais de 15 dias, prevalecer, a alternativa à Barragem da Matala, que são as centrais térmicas, não conseguirão responder à demanda.

A fonte disse que a esta altura estão a fornecer à cidade do Lubango, energia eléctrica na ordem dos 30%, correspondendo a 18.6 megawatts, mas o normal seriam de mais 50 megawatts.

A restrições, no período diurno, estão na ordem dos 70 por cento, no período noturno, aumentam o fornecimento na ordem dos 80%.

A  barragem hidro-eléctrica da Matala é sustentada pelo rio Cunene e  está a funcionar apenas com uma  das duas máquinas do sistema devido à baixa pressão que é exercida pelo caudal. A solução, por um lado, passa pelo fornecimento regular de combustível às centrais de transformação de energia, no Lubango e no Namibe, por não receberem energia do Namibe devido à situação conjuntural.

Deu a conhecer que, tão logo melhore o fornecimento de combustível, as restrições reduzirão mais ainda, mas enquanto durar esse período vão trabalhar apenas com as cargas essenciais, isto é, com unidades hospitalares, Banco Nacional, governo provincial, centros emissores, entre outros, que não podem ficar privados de energia eléctrica.

As restrições de energia eléctrica à província da Huíla começaram  nos finais de Abril, do ano em curso, com um fornecimento de seis a 12 horas de indisponibilidade, cumprindo um plano de  limitações por bairro, o que está a causar prejuízos aos agentes económicos e  pessoas singulares.

A barragem da Matala, situada no município com o mesmo nome, a 180 quilómetros a leste do Lubango, existe desde 21 de Outubro de 1959.

Assuntos Energia   Província » Huíla  

Leia também
  • 01/11/2018 18:09:54

    Economia quer valorizar mulher rural

    Lubango - A mulher rural deve ser mais valorizada, por ser o pivô da agricultura familiar e o agente da geração de rendimento colectivo, considerou hoje, no Lubango, o ministro da Economia e do Planeamento, Pedro Luís da Fonseca.

  • 01/11/2018 17:51:34

    "Triângulo do milho" mais valorizado pelo Executivo

    Lubango - Os municípios de Caconda, Caluquembe, Chicomba, Chipindo e Quipungo, regiões que compreendem o chamado "triângulo do milho", na província da Huíla, terão maior atenção do Executivo, por representar mais de 50% da produção de cereais em Angola, afirmou hoje, no Lubango, o secretário de Estado da Agricultura, Carlos Alberto Jaime.

  • 01/11/2018 17:43:18

    Jardins da Yoba produz 25 toneladas de milho híbrido

    Lubango - A empresa agro-industrial "Jardins da Yoba", situada no município da Chibia, na província da Huíla, prevê nos próximos 120 dias colher 25 toneladas de sementes de milho híbrido, que poderão ser lançadas à terra de forma experimental por agricultores em vários pontos do país, informou, hoje, no Lubango, o seu director de produção, João Saraiva.