Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

23 Maio de 2019 | 21h38 - Actualizado em 23 Maio de 2019 | 21h56

Grupo Radisson quer construir cinco hóteis em Luanda

Luanda - Cinco hotéis de 3 a 5 estrelas deverão ser construídos no país, nos próximos anos, pela cadeia internacional de hotéis Radisson Hotel Group, anunciou nesta quinta-feira, em Luanda, o seu encarregado para área de Desenvolvimento em África, Erwan Garnier.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Vista parcial da Ilha de Luanda (ARQUIVO)

Foto: Pedro Parente

À margem do Fórum Mundial do Turismo (WTF, sigla inglesa), aberto nesta quinta-feira pelo Presidente da República, João Lourenço, o responsável sublinhou que Angola está incluída num grupo de oito países prioritários, nos quais se pretende abrir 50 unidades hoteleiras, a partir de 2022.

Segundo Erwan Garnier, essas unidades deverão juntar-se aos 100 hotéis abertos em 32 países africanos.

A estratégia em Angola, disse,  estará focada em Luanda, por ser a capital do país, mas, depois de consolidarem o negócio na capital, vão alargar os investimentos nas províncias de Cabinda, Benguela e Namibe.

Referiu que a primeira unidade hoteleira deverá estar bem situada, em locais como a Marginal, Ilha ou Talatona.

Em relação ao volume de investimento, Erwan Garnier não adiantou o montante financeiro, mas disse que vai depender do posicionamento e de outros factores a serem estudados.

Questionado sobre a empregabilidade, o encarregado justificou que um hotel de 150 quartos deverá criar pelo menos entre 300 a 400 postos de trabalho,  99 por cento dos quais deverá  para angolanos.

Potencial turístico de Angola

Quanto ao sector turístico, Erwan Garnier, salientou que Angola tem um enorme potencial, mas o país deve ter mais infra-estruturas de apoio ao turismo (serviços de vistos, frota de aviões), entre outras.

O Fórum Mundial do Turismo tem em carteira um investimento de mil milhões de dólares para Angola, em prol do desenvolvimento deste sector.

Angola vai trabalhar com o WTF, num período mínimo de cinco anos, com o objectivo de desenvolver a actividade turística, atrair investidores e promover a imagem de Angola.

Os líderes da indústria do turismo a nível mundial estão a abordar temas como “Turismo em África”, “Turismo Digital ou Informatizado”, “O Papel do Governo nas Viagens de Negócios”, “Porquê Investir em Angola”, e "O segredo ou a História do Sucesso dos Destinos Turísticos”, entre outros assuntos.

O evento reúne cerca de mil e quinhentos delegados, podendo trazer oportunidades de investimentos nos sectores da construção, transportes, agricultura, energia e águas e proporcionar a criação de empregos, pelo facto de o turismo ser uma indústria de investimentos de paz e de lazer, bem como de oportunidades.

Leia também
  • 23/05/2019 21:54:38

    Ex-governador de Londres acredita no turismo angolano

    Luanda - O ex-governador Londres, Ken Livingston, considerou nesta quinta-feira, em Luanda, que Angola é um país por descobrir e com futuro turístico promissor no mundo.

  • 23/05/2019 21:32:48

    Falta de dinheiro condiciona infraestruturação de pólos turísticos

    Luanda - Os avanços em infra-estruturas básicas e operacionais nos pólos de DesenvolvimentoTurístico de Okavango (Cuanda Cubango), Calandula (Malanje) e de Cabo Ledo (Luanda), os maiores de Angola em área, estão condicionados a financiamento.

  • 23/05/2019 21:31:40

    Hollande aponta caminho para desenvolvimento do turismo

    Luanda - O antigo Presidente francês, François Hollande, disse, nesta quinta-feira, em Luanda, que o desenvolvimento do turismo depende da existência de infra-estruturas e de uma política turística forte, que permite atrair turistas nacionais e estrangeiros.