Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

30 Maio de 2019 | 12h33 - Actualizado em 30 Maio de 2019 | 13h29

Captura de pescado regista queda de 51 por cento

Moçâmedes - A captura de pescado na província do Namibe registou uma queda de 51 por cento no primeiro trimestre deste ano, ao serem capturadas 13 mil e 165 toneladas, quando no período homólogo de 2018 foram capturadas 25 mil e 381 toneladas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A redução de 12 mil e 215 toneladas, segundo o director do gabinete provincial das Pescas e do Mar, Isaac Cativa, que falava hoje à Angop, deveu-se ao limitado acesso às zonas de cardumes, a migração das espécies e à situação climática.

“Na verdade significa uma dificuldade grande  do ponto de vista da produção  e da produtividade das próprias empresas pesqueiras se tivermos em conta que reduziu o peixe no mercado”, disse.

Das 13 mil e 165 toneladas de peixe, três mil e 422 toneladas foram de carapau, sardinha (cinco mil e 37 toneladas), cavala (duas mil e 776 toneladas),   corvina (166,1 toneladas), e outras espécies como pargo, pungo, enchova, merma, chopa e cachucho,  das quais 52,8% destinou-se ao consumo directo, 38% à congelação e dois por cento para salga e seca.

Isaac Cativa salientou que nestes três meses do ano o sector salineiro produziu  três mil e 580 toneladas de sal, contra as 3 mil e 453 toneladas “significa dizer que houve mais uma produção de mais 126 toneladas  não é muito mas é um bom sinal para o primeiro trimestre o que não  aconteceu propriamente na pesca que tivemos um saldo negativo o que nos preocupante”.

Sublinhou que em Abril, o sector registou a captura de quatro mil e 772 toneladas de peixe diverso, (8 mil 413,1 de 2018), tendo um diferencial de menos 3 mil e 610 toneladas, enquanto nas salinas foram produzidas mil 239 toneladas contra 459 o ano anterior, correspondendo a mais 780 toneladas deste produto que tem servido para o consumo humano e para animal como, bovino, caprino e suino.

Os serviços de fiscalização dirigiram as suas acções ao controlo de 853 descargas de pescado, inspecção a 21 embarcações semi-industrial e 35 industrial e 15 artesanal.

O sector pesqueiro no Namibe conta com 488 embarcações, das quais 420 de pesca artesanal.

Assuntos Província » Namibe  

Leia também
  • 23/05/2019 18:01:53

    Governo distribui 120 toneladas de bens alimentares

    Moçâmedes - Cento e vinte toneladas de produtos alimentares foram distribuídos hoje, quinta-feira, pelo Governo da Província do Namibe, para acudir as populações afectadas pela seca na região.

  • 22/05/2019 02:01:36

    Operadores repõem preço da tarifa no trajecto Moçâmedes - Lubango

    Moçâmedes - O preço do bilhete de passagem em miniautocarros que fazem o trajecto Moçâmedes (Namibe) ao Lubango (Huíla), vice-versa, voltou terça-feira, a ser praticado ao valor de mil e 500 Kwanzas, depois dos dois mil cobrados nas últimas 24 horas.

  • 15/05/2019 17:48:09

    Migração provoca disputa de pastos para criadores de gado

    Bibala - O fenómeno da migração que se regista nos municípios da província do Namibe, com maior intensidade os da zona sul (Virei e Tômbwa), poderá acarretar conflitos de terras e disputas de pontos de água e de pastos para o gado das comunidades que se dedicam a actividade agrícola e da pastorícia.