Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

27 Maio de 2019 | 10h44 - Actualizado em 27 Maio de 2019 | 11h25

Comboios do CFL retomam normal circulação

Luanda - O Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) retomou na manhã de hoje a circulação dos comboios, após 37 dias de greve, decretada pela comissão sindical, que reivindica, entre outras questões, um aumento salarial de 80 por cento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Comboios voltaram a circular com normalidade (arq)

Foto: Kinda kyungu

Em declarações à Angop, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do CFL, Augusto Osório, explicou que o levantamento da greve surge na sequência de um encontro de concertação entre o Conselho de Administração do CFL, comissão negociadora, representantes do ministério dos Transporte e Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS).

Com base no consenso alcançado, decidiu-se o retorno ao trabalho e a implementação do ponto 19 do caderno reivindicativo, respeitante ao aumento salarial.

Informou que os comboios já começaram a circular com normalidade, com a realização diária de 17 comboios suburbanos entre as estações do Bungo e Catete, tendo o primeiro saído do Bungo até Viana, por volta das 5 horas e minutos.

Ainda hoje começa a circular o comboio de longo curso para o Luinha (Cuanza Norte) e na quarta-feira, o comboio de longo-curso para Malange.

O secretário para informação da Comissão Sindical do CFL, Lourenço Contreiras, afirmou que todos os filiados estão motivados e sensibilizados para retomarem as suas obrigações laborais, com vista a ajudarem a instituição a arrecadar mais receitas, de modo a facilitar a implementação do ponto em falta no caderno reivindicativo.

Sublinhou que depois da reunião com a direcção da empresa, Ministério dos Transporte e MAPTSS, foi possível chegar a um acordo para voltarem a colocar os comboios a circular sem problemas e dar oportunidade à empresa de desenvolver novos negócios.

Com a greve, a empresa registou prejuízos estimados em cerca de 32 milhões de kwanzas.


 

Assuntos Comboio   Transporte  

Leia também
  • 24/05/2019 12:40:35

    TAAG pretende dobrar número de rotas internacionais

    Luanda - A TAAG - Linhas Áereas de Angola pretende aumentar, nos próximos tempos, de 15 para 33 o número de rotas dos diferentes destinos, como América do Norte e do Sul e Ásia, anunciou hoje, em Luanda,o ministro dos Transportes, Ricardo D'Abreu.

  • 24/05/2019 11:47:04

    Venda de automóveis com queda de 93% em cinco anos

    Luanda - A venda de veículos automóveis das concessionárias em Angola registou, nos últimos cinco anos, uma queda acumulada de 93 por cento, fruto da crise económica iniciada em 2014.

  • 22/05/2019 19:41:09

    Reabilitação do cais da Unicargas custa USD 40 milhões

    Luanda - Quarenta milhões de dólares norte-americano é o valor necessário para a reabilitação do cais do Terminal Polivalente do Porto de Luanda, sob gestão da Unicargas, informou hoje o presidente do conselho de administração da transportadora de cargas e operadora de terminais, Celso Rosas.