Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

05 Junho de 2019 | 18h40 - Actualizado em 05 Junho de 2019 | 18h38

Nova unidade da Refinaria de Luanda custa USD 200 milhões

Luanda - Duzentos milhões de dólares norte-americanos é o valor a ser investido na construção de uma nova unidade de produção de gasolina para a Refinaria de Luanda, revelou hoje o director-geral adjunto da ENI, João Silva.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

À margem da Conferência "Angola Petróleo e Gás", que decorre em Luanda, João Silva disse que a grande vantagem do projecto é a conversão da Nafta (produzida na Refinaria e vendida a um preço muito baixo) em gasolina - um produto de maior valor e procura no país.

A Refinaria de Luanda é uma empresa ligada ao Grupo Sonangol.

Nesta terça-feira, a Sonangol  assinou, com a italiana ENI, um acordo de passagem da empreitada da nova unidade de produção de gasolina da refinaria para a empresa KT – Kinetics Tecnology, mediante contrato de adjudicação. A construtora KT ganhou o concurso de construção do empreendimento.

Com a adjudicação deste contrato de empreitada da nova unidade, a Refinaria vai quadruplicar a sua capacidade de produção de gasolina de 300 para mil e 200 toneladas/ano.

Com este empreendimento, Angola espera reduzir a sua necessidade de importação de gasolina até 2021, já que o projecto será executado num período estimado de dois anos e meio.

O acordo foi assinado pelo presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Sebastião Pai Querido, e pelo vice-presidente executivo da ENI para África Subsahariana, Guido Brusco.

Com a execução do projecto, serão criados mais de mil postos de trabalho nas áreas de construção civil, mecânica, eléctricidade e instrumental.   

As actividades, a serem desenvolvidas pela empreiteira KT, serão supervisionadas por uma equipa conjunta e especialmente designada pela Sonangol e pela ENI, com o objectivo de assegurar os mais altos padrões de segurança, qualidade, eficiência de custos e observância do cronograma do projecto.

O projecto resulta do acordo de cooperação assinado pelos dois parceiros, em 2018, para o relançamento do sector de refinação de Angola.

No cumprimento do acordo, a ENI completou uma campanha de manutenção da refinaria, que resultou num aumento da sua fiabilidade, além de ter dado início a um programa, actualmente em curso na Itália, para o treinamento de 40 técnicos da Sonangol, focados na gestão de refinarias.

A conferência “Angola Petróleo e Gás 2019” termina formalmente esta quarta-feira, com um discurso do ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino de Azevedo, mas o fórum culminará, efectivamente, quinta-feira (6) com uma conferência de imprensa.

Assuntos Petróleos  

Leia também
  • 05/06/2019 14:52:18

    Assinado acordo para maior inserção do gás na matriz energética

    Luanda - Um acordo de crédito para uma maior inserção do gás natural na matriz energética do país foi assinado hoje, em Luanda, pelo Governo angolano e o Fundo de Financiamento Americano (NFE Internacional).

  • 04/06/2019 21:52:34

    Quotas da Sonangol acima dos 10% da produção nacional

    Luanda - A quota de produção da Sonangol oscila entre 10 e 20 por cento do total nacional, estimado em um milhão e 400 mil barris por dia, disse hoje o presidente do Conselho de Administração da empresa, Sebastião Pai Querido.

  • 04/06/2019 18:35:30

    Estabilidade fiscal assegura investimento nos petróleos

    Luanda - As acções desenvolvidas pelo Executivo para a estabilidade fiscal e contratual, as reformas políticas e económicas, para um ambiente de negócios transparente e competitivo, vão assegurar os investimentos no sector dos petróleos, afirmou nesta terça-feira a administradora da ANPG, Natacha Massano.