Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

12 Julho de 2019 | 09h45 - Actualizado em 17 Julho de 2019 | 07h31

Instituto português divulga na FILDA oferta formativa

Luanda - O Instituto Superior de Administração e Gestão (ISAG) de Portugal está a divulgar a sua oferta formativa na Feira Internacional de Luanda (FILDA/2019), com o propósito de captar estudantes angolanos para o mercado luso, nos regimes presenciais e online, informou a directora do instituto, Elvira Pacheco Vieira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Directora do ISAG, Elvira Pacheco Vieira.

Foto: Nelson Malamba

Ao falar à Angop, na 35ª edição FILDA, aberta terça-feira e cujo encerramento está marcado para sábado, na Zona Económica Especial (ZEE), a gestora aventou a possibilidade de realizar um estudo para investir no mercado angolano.

Para o efeito, o ISAG tenciona estabelecer protocolos com empresas e outras universidades, principalmente as públicas e colégios, bem como empresas que possam enviar os seus quadros para frequentar licenciaturas, mestrados, cursos superiores de formação profissional e formação executiva.

“Estamos a apresentar um leque de formação que temos para fornecer a toda comunidade angolana. Conhecemos a comunidade angolana por termos vários alunos angolanos a estudar em Portugal e em Angola via online”, disse.

Elvira Pacheco Vieira disse que foi por indicação dos estudantes angolanos que o ISAG decidiu participar na FILDA, por ser uma oportunidade para o instituto captar novos estudantes.

O ISAG - Instituto Superior de Administração e Gestão é um estabelecimento de ensino superior politécnico particular, criado em Outubro de 1979 e reconhecido oficialmente pelo Decreto-Lei nº 375/87, de 11 de Dezembro.

O ISAG tem como objectivos fundamentais o ensino, a divulgação e o desenvolvimento nas áreas das Ciências da Gestão, das Línguas Aplicadas e do Turismo, na Região Norte de Portugal, através da implementação de uma filosofia de ensino superior que prepare os estudantes para o exercício de actividades profissionais altamente qualificadas.

A FILDA, que decorrer sob o lema “Dinamizar o sector privado e promover o crescimento económico”, conta com a participação de 21 países: Portugal, Alemanha, Indonésia, Turquia, França, Índia, China, Reino Unido, Noruega, Suécia, Suíça, Israel, Brasil, Japão, Bielorrússia, Uruguai, Macau (Região administrativa Especial da China), Itália, África do Sul, Holanda e Estados Unidos da América.

Assuntos Feira   Formação  

Leia também
  • 14/07/2019 01:57:05

    Angola: Filda regista 35 mil visitantes

    Luanda - Mais de 35 mil pessoas visitaram a 35ª edição da Feira internacional de Luanda (FILDA/2019), que decorreu de 9 a 13 deste mês, na Zona Económica Especial (ZEE), sob o lema "Dinamizar o sector privado e promover o crescimento económico".

  • 13/07/2019 19:26:06

    FILDA2019 recebe 35 mil visitantes

    Luanda - Mais de 35 mil pessoas visitaram a 35ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2019), durante os cinco dias de actividade, cujas exposições encerraram na tarde de hoje (sábado), um balanço considerado positivo pela organização do evento, apesar de não apresentar dados comparativos com a de 2018.

  • 13/07/2019 19:01:30

    Alemanha apela empenho para melhoria do ambiente de negócios

    Luanda - O presidente do Conselho Federal da Alemanha, Daniel Günther, apelou hoje, em Luanda, ao Executivo angolano a continuar com o empenho até agora desenvolvido para melhoria da ambiente de negócios, de modo a impulsionar o processo de diversificação económica.

  • 13/07/2019 14:31:07

    Banco Europeu pretende financiar empresas angolanas

    Luanda - O Banco Europeu de Investimentos pretende disponibilizar um financiamento de 30 milhões de euros, para apoiar as médias e pequenas empresas angolanas, afirmou nesta sexta-feira, em Luanda, o representante deste banco Marc Leistner.