Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

15 Julho de 2019 | 21h59 - Actualizado em 15 Julho de 2019 | 21h57

Administradora incentiva empresários a investir no município da Caála

Caála - A administradora em exercício do município da Caála (Huambo), Umbelina Maria, incentivou, esta segunda-feira, os empresários nacionais e estrangeiros a investirem mais na municipalidade, como forma de ajudarem a promover o desenvolvimento económico-social da então “Rainha do Milho”.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A responsável realçou o facto quando intervinha nas comemorações do 49º aniversário da fundação da cidade da Caála, testemunhado, entre outros convidados, pela governadora da província do Huambo, Joana Lina.

A cidade da Caála, 23 quilómetros a Oeste da capital do Planalto Central, alcançou tal estatuto, a 15 de Julho de 1970, através da portaria 170011, por despacho do então governador-geral de Angola, coronel Camilo Augusto Miranda Rebaixo Vaz.

Segundo Umbelina Maria, o município dispõe de inúmeras potencialidades, do ponto de vista agro-pecuário e turístico, além de outro tipo de matéria-prima, para o fomento da indústria transformadora, além do Pólo de Desenvolvimento local, nas proximidades do Caminho-de-Ferro de Benguela, uma linha importante, quer para a importação, quer para a exportação de produtos.

Assegurou que a as autoridades locais estão empenhadas, desde 2018, no fomento da agro-pecuária, para resgatar o título de “Rainha do Milho”, que ostentava antes da Independência Nacional, proclamada em 1975, assim como na infra-estruturação do Pólo de Desenvolvimento da Caála, implementado em 2012, para albergar o maior número de unidades fabris possíveis e, por esta via, reduzir-se o índice de desemprego.  

Por este facto, Umbelina Maria reafirmou que a administração da Caála tem criado todas as condições para receber empresários nacionais e estrangeiros que queiram investir na localidade, no âmbito da dinamização das iniciativas empreendedoras, para revitalizar o sector industrial local.

Além de ser conhecida como “Rainha do Milho de Angola”, o município detinha, na época colonial, o título de segundo maior parque industrial da província do Huambo, Planalto Central do país, que, por sua vez, ocupava o segundo lugar a nível nacional de região mais industrializada, depois de Luanda (capital do país).

Noutra parte da sua intervenção, a responsável instou os 331.224 habitantes da municipalidade a estarem mais envolvidos nas acções de desenvolvimento económico-social, traçadas pelas autoridades, começando pela preservação dos bens públicos e resgate dos valores morais, cívicos e patrióticos.

Com uma extensão territorial de três mil e 680 quilómetros quadros, o município da Caála, segundo reza a história, começou a ser habitado em 1900, pois quando iniciou a revolta do Bailundo, em 1902, contra opressão colonial, esta região já era habitada.

Em meados de 1912 chegou a Caála a linha do Caminho-de-Ferro de Benguela (CFB), factor que contribuiu para o desenvolvimento do povoado que, até então, era um pequeno acampamento junto de uma aldeia antiga cujo soba se chamava “Cahala Mbita”, emergindo a partir desta altura como povoação.

Assuntos Província » Huambo  

Leia também
  • 10/07/2019 19:10:15

    AGT considera IVA instrumento valioso para desencorajar fuga ao fisco

    Caála - O Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), a ser implementado no país em Outubro deste ano, constitui um instrumento valioso para desencorajar a prática da fuga ao fisco e, por conseguinte, impulsionar o crescimento económico, considerou hoje, quarta-feira, o chefe da Repartição Fiscal do município da Caála (Huambo), Carlos Neves.

  • 04/07/2019 21:18:43

    Acordos fiscais impulsionam desenvolvimento de Angola e Portugal

    Huambo - O efectivo funcionamento da Convenção para evitar a dupla tributação, bem como o Acordo sobre Assistência Mútua e de Cooperação Administrativa, assinados em 2018, entre Angola e Portugal, no quadro do reforço das relações bilaterais, constitui um importante instrumento para impulsionar o desenvolvimento progressivo entre os dois países de expressão portuguesa.

  • 27/06/2019 16:01:40

    Huambo: IDA vai introduzir adubo orgânico

    Huambo - O Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) prevê introduzir, na época agrícola 2019/2020, o adubo orgânico fabricado no município do Longonjo, 62 quilómetros da cidade do Huambo, como alternativa à falta de fertilizantes químicos, para o fomento da produção.