Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

22 Agosto de 2019 | 11h53 - Actualizado em 22 Agosto de 2019 | 11h52

Adesão das cooperativas agrícolas ao PRODESI passa pela legalização

Mbanza Kongo - O governo provincial do Zaire advogou hoje (quinta-feira), em Mbanza Kongo, a necessidade da dinamização do processo de legalização das cooperativas e associações agrícolas locais, no sentido de aderirem ao PRODESI.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Essa reflexão foi feita durante a quarta sessão ordinária, que, entre outros assuntos, avaliou o grau de cumprimento do Programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI).

Orientada pelo governador provincial, Pedro Mkita Armando Júlia, os participantes à esta reunião concluiram que, num universo de 355 cooperativas e associações disponíveis, apenas sete estão devidamente legalizadas.

Este facto dificulta o acesso ao financiamento dos camponeses associados locais, no âmbito do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), inserido no PRODESI, segundo o chefe do Gabinete Provincial para o Desenvolvimento Integrado do Governo, Nicolau Sozinho, que disse estar em curso o processo de legalização destas.

O responsável, que falava à imprensa no final do encontro, referiu-se também ao atraso na elaboração de propostas de investimento por estas organizações de camponeses, a serem submetidas aos bancos seleccionados pelo Executivo.

Entretanto, avançou que algumas das sete cooperativas legalizadas começaram já a remeter as suas propostas de investimento ao seu gabinete, que incidem, fundamentalmente, em produtos da cesta básica, incluídos nos 54 produtos recomendados pelo Executivo.

Lembrou que o valor aprovado pelo Executivo para o PAC é de AKz 140 mil milhões, remetido a diversos bancos.

Fazem parte dos 54 produtos embalagens de vidro, farinha de trigo, abacaxi, açúcar, água de mesa, feijão, ovos, óleo, cebola, sal, cimento, detergentes, fraldas descartáveis, milho, fuba de milho e de bombó, guardanapos, papel higiénico, rolos de papel para cozinha, leite, lixívia, mandioca, manga, massa alimentar, mel, entre tantos outros.

Leia também
  • 15/08/2019 18:34:27

    Bombas clandestinas propiciam contrabando de combustível no Luvo

    Mbanza Kongo - A existência de bombas clandestinas na comuna fronteiriça do Luvo, 60 quilómetros a norte da cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire, tem propiciado o contrabando de combustível para a República Democrática do Congo (RDC).

  • 09/08/2019 18:36:51

    Taxa de circulação rende AKz 2 milhões

    Mbanza Kongo - Dois milhões, 162 mil e 338 Kwanzas é o valor arrecadado pela Administração Geral Tributária (AGT) no município de Mbanza Kongo, província do Zaire, durante a campanha de cobrança coerciva de taxas de circulação, que decorreu de Maio a Julho deste ano.

  • 08/08/2019 17:43:30

    Posto aduaneiro de Kimbumba aumenta receitas fiscais

    Soyo - Dezoito milhões de Kwanzas de receitas fiscais foram arrecadados pela Administração Geral Tributária (AGT) no posto aduaneiro de Kimbumba, município do Soyo (Zaire) de Janeiro a Junho deste ano, um aumento de um milhão e 800 mil Kwanzas em relação ao mesmo período de 2018.