Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

09 Setembro de 2019 | 09h01 - Actualizado em 10 Setembro de 2019 | 07h19

Mulheres com prioridade nas linhas de crédito

Waku Kungo - As mulheres devem recorrer à banca privada em busca de empréstimo, por beneficiarem de proteccionismo nas linhas de crédito disponibilizadas pelo Executivo, para apoiar o sector empresarial, disse neste sábado, no Cuanza Sul, o secretário do Presidente da República Para o Sector Produtivo, Isaac dos Anjos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Pormenor da reunião de auscultação do Secretário do Presidente da República Para o Sector Produtivo, Isaac dos com empresário do Cuanza Sul

Foto: Francisco Miúdo

Mesa de presidium durante encontro com empresários do Cuanza Sul e o Secretário do Presidente da República Para o Sector Produtivo, Isaac dos Anjos

Foto: Francisco Miúdo

Ao falar com empresários numa jornada de campo de dois dias, que desenvolveu na província do Cuanza Sul, sublinhou que as mulheres devem perder o receio de recorrer ao crédito bancário, pois a vida empresarial assim o exige.

Lembrou que o Executivo disponibilizou ao sector privado mil milhões de dólares da linha de crédito do Eximbank.

Isaac dos Anjos referiu que os oito bancos que estão a trabalhar com o Programa de Apoio ao Crédito  (PAC ) têm disponíveis 150  milhões de dólares para os empresários.

Informou também estarem disponíveis 300 milhões de dólares da linha de crédito do Banco Africano de Desenvolvimento para o sector privado.

Apelou aos empresários a apontarem as dificuldades para que os meios disponibilizados para o sector privado possam ser usados com alguma facilidade.

Quanto às questões ligadas ao subsídio de combustível para o sector agrícola, sugeriu que as negociações com as finanças poderiam ser feitas de forma representativa, sendo que os empresários poderiam pagar o combustível de modo normal, para posteriormente ser restituído o valor do subsídio.

"Já não vamos ter um sector da agricultura que importa os tratores, distribui, vamos é potenciar os Empresários que estão ligados a este tipo de negócios, vamos é criar condições para acesso ao crédito", referiu.

Por outro lado, Isaac dos Anjos disse que o BNA tem estado a priorizar de modo regular a venda de divisas à empresas para que eles tenham regularmente medicamentos de uso veterinários para animais domésticos e de criação.

Assuntos Economia  

Leia também
  • 09/09/2019 18:13:25

    Luena já beneficia de energia da nova central

    Luena - Três dos quatros grupos geradores que constituem a nova central eléctrica da cidade do Luena, localizados no bairro Social da Juventude, com uma capacidade para gerar 20 megawatts, começaram a fornecer há quatro dias, energia à urbe em regime experimental.

  • 09/09/2019 16:41:15

    Brasileiros capacitam empreendedores angolanos

    Luanda - O Grupo de empresas Terra Brasil está a capacitar, desde Fevereiro deste ano, em Luanda, empreendedores angolanos, com vista a dotá-los de novas técnicas de negócios e comércio, anunciou hoje (segunda-feira) a sua directora, Camila Cristiane Silva.

  • 08/09/2019 02:57:43

    Falta de mercado impede aumento da produção de ovos

    Waku Kungo - Cerca de cem milhões de ovos ano é o que o projecto Aldeia Nova, situado no Waco Kungo, produz anualmente, estando impedida de aumentar a produção por falta de mercado, disse neste sábado, no Cuanza Sul, o director-geral do projecto, Kobi Trivizki.