Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

26 Setembro de 2019 | 08h35 - Actualizado em 26 Setembro de 2019 | 17h44

Barragem de Cambambe volta a produzir na máxima força

Dondo - A barragem de Cambambe, situada no município com o mesmo nome, província do Cuanza Norte, voltou nesta quarta-feira a produzir na sua máxima força (960 MW), com a entrada em funcionamento da central, após mais de 30 dias de funcionamento condicionado, devido aos trabalhos de injecção de calda de cimento nos encontros da queda de água da mesma barragem.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Kwanza-Norte: Barragem de Cambambe

Foto: Pedro Parente

A intervenção visou a correcção das fissuras resultantes do processo de alteamento da queda, ocorrido de 2009 a 2017 e consistiu na injecção de massa betuminosa em 24 juntas, através de117 orifícios abertos nas estruturas, destinando-se a assegurar a necessária robustez e durabilidade da infra-estrutura de betão armado.

Com o fim dos trabalhos, iniciados em Agosto último, o complexo hidroeléctrico voltou a produzir energia eléctrica ao nível da sua capacidade instalada estimada em 960 Megawatts (MW).

O representante do Gabinete do Aproveitamento do Médio Kwanza (GAMEK), no projecto, Alberto Carneiro, disse que a intervenção marca o fim do processo de edificação da barragem de Cambambe, projectada para ser construída em duas fases.

Considerou ser um processo normal para unificação dos diferentes blocos de betão, em obras do género, construídas faseadamente, devido a composição da argamassa, o clima e a pressão da água no momento.

Esclareceu que a conclusão dos trabalhos permitiu ainda a reposição dos níveis da albufeira de seis quilómetros quadrados e uma quota de 130 metros de altitude.

A operação com a duração de 35 dias, obrigou a descarga da albufeira até a uma quota de 100 metros e a consequente paralisação da central II, que arrancou hoje com o primeiro dos quatro grupos geradores de 175 MW cada.

Durante a vigência dos trabalhos, a produção de energia naquele empreendimento eléctrico foi garantida pela central I, que dispõe igualmente de quatro grupos geradores de 65 MW cada, o que levou a restrições no fornecimento de energia a nível do sistema Norte do país.

Os demais grupos geradores entrarão em serviço gradualmente, de acordo com as necessidades de consumo, disse.

O reinício da geração de energia na central II foi constatada pelo secretário de Estado de Energia, António Belsa da Costa, que visitou a barragem de Cambambe.

A primeira fase de construção do empreendimento inaugurada em 1963, teve início em 1958 e concluída em 1972.

A barragem foi projectada, inicialmente, para comportar quatro turbinas com uma capacidade instalada de 65 MW e de geração de apenas 45 MW, devido às limitações impostas pela queda, então com apenas 100 metros de altura.

Em 2009 deu-se início ao processo de reabilitação e ampliação do empreendimento hidroeléctrico, cujos trabalhos foram desenvolvidos em três fases, nomeadamente, o alteamento(de 100 para 132 metros), a modernização da antiga central e a construção da central número dois, traduzindo-se no aumento da capacidade de produção para 65 MW por turbina.

A segunda central da barragem de Cambambe, com quatro turbinas com capacidade de 175 MW cada, foi inaugurada em 2017, elevando, deste modo, a sua capacidade instalada para 960megawatts


 

Leia também
  • 26/09/2019 08:46:20

    Ciclo Combinado do Soyo contribui na estabilização de energia

    Dondo - O secretário de Estado da Energia, António Belsa da Costa, destacou quarta-feira, em Cambambe, província do Cuanza Norte, a importância do Ciclo Combinado do Soyo, como um "importante" investimento do Governo angolano na estabilização do sistema de energia eléctrica do país.

  • 20/09/2019 15:19:43

    BAI tem disponível AKz 2 mil milhões para agricultura

    Ndalatando - Cerca de dois mil milhões de kwanzas é o valor do Banco Angolano de Investimento (BAI) tem disponível para financiar, ainda este ano, projectos de investimento, sobretudo do sector agrícola, a nível da província do Cuanza Norte.

  • 19/09/2019 05:09:21

    BNA capacita estudantes em educação financeira

    Dondo - O Banco Nacional de Angola (BNA) realizou quarta-feira, no Dondo, município de Cambambe, Cuanza Norte, uma palestra sobre educação financeira para estudantes do Instituto Médio Politécnico e funcionários da administração local.