Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

31 Outubro de 2019 | 19h52 - Actualizado em 01 Novembro de 2019 | 15h02

Petrolífera irlandesa volta a investir em Angola

Luanda, - A petrolífera irlandesa Tullow manifestou interesse em voltar a investir em Angola, em águas profundas e nos blocos petrolíferos da Bacia do Namibe, soube hoje (quinta-feira) a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O interesse foi manifestado pelo director-geral de Exploração para África, Robin Sutherland, durante uma visita que efectuou à sede da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG).

Com 32 anos de existência e com actividade em oito países africanos, nomeadamente Mauritânia, Côte d’Ivoire, Guiné Equatorial, Gabão, Uganda, Quénia, Namíbia e Gana, a Tullow demonstra claramente a sua vontade de voltar a trabalhar na indústria petrolífera angolana.

Inicialmente focada na exploração, a Tullow actua também nas áreas de desenvolvimento e produção.

Para a Administração da ANPG, o interesse agora demonstrado pela Tullow é um indicador claro de que Angola volta a merecer o interesse dos investidores, em virtude da criação das condições legais, económicas e políticas para que novos intervenientes do sector entrem no mercado.

Em Angola, a Tullow iniciou as suas actividades em 2002/2007, quando recebeu a primeira concessão, associada ao bloco 10, com 15 % e bloco 24, igualmente com 15 por cento. Em 2005/2008, esteve associada ao bloco 1/06, com 50 por cento.

A delegação irlandesa, composta por três elementos e chefiada pelo director- geral de Exploração para África, Robin Sutherland, foi recebida pelos Administradores Executivos Belarmino Chitangueleca e Natacha Massano, acompanhados dos directores de Produção, Ana Miala, de Negociações, Hermenegildo Buila, do gabinete de arquivo de Dados, Lúmen Sebastião, e do Gabinete Jurídico, Olga Sabalo.

Assuntos Petrolíferas  

Leia também
  • 18/10/2019 14:42:25

    Nova empresa de distribuição de combustíveis a caminho

    Luanda - A Autoridade Reguladora da Concorrência (ARC) deu luz verde à Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) e à petrolífera Total para criar uma empresa, com vista a actuar no segmento de logística, distribuição e comercialização de derivados do petróleo.

  • 17/10/2019 12:57:40

    Sonangol investiga retenção do navio-sonda

    Luanda - A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) informou hoje, quinta-feira, que está a investigar a veracidade da retenção do navio-sonda "Quenguela", que terá sido retido pelas autoridades da Malásia, por, alegadamente, ancorar sem autorização em águas territoriais daquele país asiático.

  • 23/09/2019 16:33:04

    Mirempt realiza concurso público para Refinaria do Soyo

    Luanda - O Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos (Mirempt) lançará, a 24 de Outubro próximo, um concurso público internacional de investimento privado, para a construção de uma refinaria de petróleo no município do Soyo, província do Zaire.