Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

13 Janeiro de 2020 | 17h44 - Actualizado em 13 Janeiro de 2020 | 17h55

Exploração semi-industrial de diamantes pode acabar em Angola

Luanda - O sector diamantífero em Angola poderá acabar com a exploração semi-industrial de diamantes, com vista a conferir maior competitividade, transparência e eficiência às actividades diamantíferas, anunciou hoje (segunda-feira) o presidente de Conselho de Administração da Endiama, Ganga Júnior.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

PCA da Endiama, Ganga Júnior

Foto: Rosário dos Santos

Em declarações à imprensa, durante o balanço das actividades desenvolvidas pelo sector em 2019, o gestor disse ser pretensão acabar com a exploração semi-industrial e ficar apenas com as operações industriais, independentemente de serem de cooperativas grandes ou pequenas.

Sublinhou que a ideia é que as empresas cumpram com os requisitos estabelecidos no regulamento aprovado para o efeito, nomeadamente, em relação às regras de exploração, tratamento, protecção do ambiente, comercialização, impostos e apoio social à comunidade.

Disse esperar que esta medida contribua para a promoção e criação de mais empregos, substituição da importação, aumento das exportações e, consequentemente, a arrecadação de divisas para o país.

Salientou que o Executivo está consciente de que o sector mineiro poderá contribuir muito mais para o crescimento e desenvolvimento sustentável do país e sublinhou a aposta no aumento do conhecimento geológico e na formação de quadros para o sector.

“Temos estado a trabalhar com as principais empresas diamantíferas ao redor do mundo, de forma a acrescentar cada vez mais valor ao sector, e consequentemente tornar o país numa terceira maior produtora e lapidadora do mundo, tendo em conta as potencialidades existentes no sector”, disse.

Pretende-se ainda melhorar as operações mineiras já existentes, de modo a criar uma cadeia de produção apenas da Endiama, embora haja ainda muito trabalho pela frente, frisou o gestor.

Actualmente o sector criou mais de dois mil e 400 postos de trabalho só no domínio da geociências.

Entretanto, enquanto era feita a apresentação do balanço das actividades do sector diamantífero, em frente à sede da Endiama decorria uma manifestação de trabalhadores que prestavam serviço à empresa pública e suas parceiras, por alegada falta de remuneração há mais de 17 meses e inserção no sistema de segurança social.                                                                  

Assuntos Diamantes  

Leia também
  • 13/01/2020 17:15:48

    Diamantes com adicional de 34,7 milhões de dólares em 2019

    Luanda - A receita bruta da produção do sector diamantífero angolano atingiu, durante o ano de 2019, mil milhões, 263 milhões, 141 mil e 553 de dólares americanos, representando um aumento de 10%, resultando numa receita adicional de USD 34,7 milhões em relação ao ano de 2018.

  • 13/12/2019 07:10:15

    SML factura acima de USD 4,3 milhões

    Lucapa - A Sociedade Mineira do Luachimo (SML) facturou, durante o terceiro trimestre do ano em curso, quatro milhões, 350 mil dólares na venda de diamantes.

  • 11/12/2019 13:46:01

    Contribuição fiscal de Catoca aumenta em 2019

    Luanda - Luanda - A Sociedade Mineira de Catoca prevê contribuir para os cofres do Estado, até ao final do presente exercício económico, com cerca de USD 130 milhões - um aumento de um milhão de dólares, se comparado aos USD 129 milhões atingidos em 2018.