Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

14 Fevereiro de 2020 | 12h57 - Actualizado em 14 Fevereiro de 2020 | 15h44

Executivo prevê atingir mil e 132 postos de combustível até 2022

Luanda - O executivo angolano prevê atingir, até 2022, mil e 132 postos de abastecimento de combustíveis, de acordo com o cronograma estabelecido no Plano de Desenvolvimento Nacional (PND 2018-2022), disse hoje o director-geral do Instituto Regulador dos Derivados do Petróleo (IRDP), Albino Ferreira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Segundo Albino Ferreira, até Junho de 2018, altura em que terminou o mapeamento dos postos de abastecimento de combustíveis, o país contava com mil e 107 postos de abastecimento de combustíveis.

O responsável, que falava à imprensa à margem do seminário de apresentação do Mapeamento Nacional de Postos de Abastecimento de Combustíveis e Legislação afim, referiu que com a crise económica no país, foram prudentes em apontar a construção de mil e 132 postos de abastecimentos até 2022, de modo a não se criar falsas expectativas.

“Constatámos com os operadores e todos os envolvidos que o ritmo de construção dos postos de abastecimento não é tão grande, mas está dentro do contexto socioeconómico em que vivemos”, acrescentou.

O responsável, sem referir-se a números, salientou que Luanda é a província onde se situa maior concentração de postos de abastecimento, e com o aparecimento de novas localidades e centralidades a tendência é existirem ainda mais postos.

“A cidade de Luanda ainda tem capacidade de receber mais postos de abastecimento, mesmo pela sua densidade populacional como geográfica”, sublinhou.

Conforme disse, o seminário de apresentação do mapeamento é uma forma de encorajar os potenciais investidores a olharem para esse negócio de uma outra forma.

Referiu que num posto de abastecimento, para além dos combustíveis e seus derivados, é possível venderem-se outros produtos chamados de negócios periféricos, bem como permitir a criação de mais postos de trabalho nas zonas onde são instalados os empreendimentos.


 

Assuntos Petróleos  

Leia também
  • 14/02/2020 13:50:31

    Falta de postos de combustíveis afecta 33 municípios

    Luanda- Trinta e três municípios de Angola, dos 164, não dispõem de postos de abastecimento de combustíveis, quando a província de Luanda dispõem 36% do total de bombas do País.

  • 14/02/2020 13:45:45

    Total investe mil milhões de dólares no conteúdo local

    Luanda - A Total E.P Angola investiu, entre 2018 e 2019, mil milhões na indústria de conteúdo local que presta serviços ao sector petrolífero, anunciou hoje o seu director-geral, Olivier Jouny.

  • 14/02/2020 12:23:03

    Legislação sobre petróleos permitirá mais investimento privado

    Luanda - O secretário de Estado do Petróleos, Alexandre Barroso, defendeu hoje, sexta-feira, que a nova lei sobre os derivados de petróleo, aprovada recentemente, vai permitir a adesão de mais operadores privados no mercado e a construção de novos postos de abastecimento.