Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

21 Fevereiro de 2020 | 21h44 - Actualizado em 21 Fevereiro de 2020 | 21h44

Pescas busca soluções para atracagem de embarcações

Sumbe - A ministra das pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, informou hoje no Sumbe, (Cuanza Sul) que decorrem negociações com o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos para a utilização da ponte cais da empresa Porto Amboim Estaleiro Naval (PAENAL), visando a atracagem e descarga do pescado das embarcações semi-industriais locis.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Embarcações de pesca

Foto: evaristo joaquim

Ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, efectua vista de trabalho no Cuanza Sul.

Foto: Joaquim Tomas

A referida ponte cais tem cerca de 500 metros de comprimento e 10 de largura, utilizada pela empresa de apoio à  indústria petrolífera.

O sector das pescas no Cuanza Sul está desde o primeiro semestre de 2019 sem embarcações de pesca industrial e semi-industrial a operar na zona costeira local, devido à inexistência de uma ponte cais e um porto pesqueiro para descarga do pescado.

“ Estamos arranjar soluções, pois o Cuanza Sul tem embarcações licenciadas e não é justo que eles façam descargas nas províncias de Luanda e Benguela em detrimento do Cuanza Sul, o que queremos é que o pescado sirva mesmo para a região”, referiu a governante.

A ponte cais do Porto Amboim que servia de apoio a pesca industrial e semi-industrial se encontra inoperante desde o primeiro semestre de 2019, por degradação total das suas infra-estruturas, situação que impede a atracagem de barcos para fazerem a descarga do pescado.

Por esta razão, algumas embarcações, como a semi-industrial o Sumbe I, II e III, estão a operar na província de Benguela e seis barcos de pesca de grande porte estão paralisados e outros três estão a operar em Luanda.

Em 2019, apenas a pesca artesanal operou e capturou 13 mil e 142 toneladas de pescado diverso, uma redução oito mil e 472 toneladas em relação ao período anterior os empregos caíram de dois e 901 para mil e 919.
 
No Cuanza Sul, grande parte das embarcações atracavam na Ponte cais da Empresa de Pesca Industrial “PESKWANZA”, no Porto Amboim que se encontra inoperante.

Leia também
  • 21/02/2020 20:41:08

    Cuanza Sul ganha Centro de Apoio à Pesca Artesanal

    Sumbe - A província do Cuanza Sul conta desde hoje (sexta-feira) com um Centro de Apoio à Pesca Artesanal, inaugurado pela Ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.

  • 21/02/2020 20:19:38

    Governo cria condições para empresa pesqueira

    Sumbe - A empresa pesqueira privada Wang Festão poderá brevemente iniciar a sua actividade, segundo anunciou, esta sexta-feira, no Sumbe, província do Cuanza Sul, a ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.

  • 18/02/2020 12:34:25

    Cuanza Sul: Arranque do cultivo do algodão condicionado

    Sumbe - O cultivo do algodão na província do Cuanza Sul poderá arrancar no próximo ano, desde que sejam ultrapassados alguns constrangimentos, entre eles a desmatação de mil e 500 hectares, soube a Angop, segunda-feira.