Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

28 Fevereiro de 2020 | 12h48 - Actualizado em 28 Fevereiro de 2020 | 12h48

Transportes prioriza reestruturação de empresas

Luanda - O ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu, apontou hoje, em Luanda, como prioridade do seu sector para os próximos tempos a reestruturação e modernização do sistema de transportes e logística.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao falar na abertura do seminário sobre “O impacto da ética, sustentabilidade e compliance no sector dos transportes em Angola", referiu que esta organização deve ser feita em coordenação com os demais ministérios que integram o Executivo.

"Quando falamos em alinhamento da temática à acção do nosso governo, entendemos que para a diversificação da economia e o asseguramento da estabilidade macroeconómica ocorra o sector dos transportes é um dos segmentos com que o país deve contar, dai a necessidade das sinergias", disse.

No subsector ferroviário, referiu estar em consolidação o modelo que irá permitir a atracção e participação do sector privado, contemplando o investimento público já realizados nas infra-estruturas e meios.

Em relação ao subsector aéreo, está em curso o processo de regulação efectiva e de segurança em todo país, com a criação dos institutos reguladores, como a ANAC, ANIPAA, SGA e ENNA.

Em relação à transportadora aérea nacional TAAG, o governante informou a pretensão de a transformar em sociedade comercial, retirando os impedimentos para a sua maior credibilidade e sustentabilidade, modo a atrair investimentos privados.

No segmento marítimo portuário, a prioridade é aumentar a capacidade institucional e de coordenação multidisciplinar à luz do paradigma internacional, tirando maior partido marítimo e marinho, bem como a construção e reabilitação de infra-estrutura de apoio.

Quanto ao subsector rodoviário, está em execução, com a participação dos governos provinciais, os planos de mobilidade e transportes locais, contribuindo para o aumento a frota do transporte colectivo em curso, bem como reformas estruturais a nível de transportes e mercadorias.

Assuntos Transporte  

Leia também
  • 21/02/2020 11:07:02

    Lubango ganha este ano novos automotores ferroviários

    Lubango - O município do Lubango, através do Caminho de Ferro de Moçâmedes (CFM), vai ganhar ainda neste trimestre duas Unidades Multiplas Diesel (DMU) automotoras, para o transporte urbano e interurbano de passagueiros, que poderá aumentar de 47 mil utentes/mês para mais de 200 mil.

  • 21/02/2020 10:49:52

    Obras no troço de Olivença custam do CFM AKz 210 milhões

    Lubango - Pelo menos 210 milhões de kwanzas é o custo total da reparação da passagem hidráulica no ramal do Caminho de Ferro de Moçâmedes na localidade de Olivença, município da Chibia, arrastada pela chuva em Dezembro último e que cortou a ligação ferroviária entre Lubango e Matala.

  • 18/02/2020 13:12:10

    Grupo Autostar regista aumento de 21% na venda de automóveis

    Luanda - O grupo Autostar registou um aumento de 20 por cento nas vendas de automóveis em 2019, ao comercializar dois mil e 709 veículos ligeiros de várias marcas, quantidade acima das duas mil e 298 viaturas de 2018, pese embora o contexto de crise que subsiste no país.