Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

24 Março de 2020 | 13h02 - Actualizado em 24 Março de 2020 | 13h01

Empresário denuncia transferência ilegal no Millennium Atlântico

Lubango - O empresário António de Lemos acusou hoje, terça-feira, o banco Millenium Atlântico de "permitir" transferências monetárias electrónicas ilegais da sua conta domiciliada, lesando-o em cinco milhões de Kwanzas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

empresário António de Lemos

Foto: Belarmina Paulino

O antigo presidente da Associação de Empresários da Huíla (AAPCIL) afirmou ter verificado um movimento irregular na sua conta há dois meses.

Informou que, de acordo com o extracto, a operação aconteceu dia 20 de Fevereiro do corrente ano.

António de Lemos avançou que no mesmo dia apresentou a preocupação ao banco, a Polícia de Investigação Criminal e ao  Banco Nacional de Angola (BNA), tendo, dois dias depois, recebido da instituição bancária a resposta de que a sua reclamação estava encerrada, pois tinha sido vítima de phishing (invasão da conta por meios cibernéticos).

Considerando como grave a situação, que coloca em causa a credibilidade e fiabilidade dos bancos, diz nuna ter utilizado os meios de transferência e pagamento informático para operações bancárias.

A propósito, o responsável regional da área de particulares e negócios do banco Millenium Atlântico, Rui Silva, contactado pela ANGOP, alegou não ser da sua competência falar sobre o assunto, remetendo toda e quaisquer informação para a direcção central, em Luanda.

Por sua vez o delegado regional Sul do Banco Nacional de Angola, Sandro Santos, afirmou  ter recebido apenas uma reclamação do empresário António de Lemos e remetida ao órgão central em Luanda, para o devido tratamento.

Os casos de desvios em contas bancárias de clientes são comuns na província da Huíla. Em 2019 foram denunciados dois casos envolvendo clientes do BFA e do BPC.

Assuntos Banca   Crime   Economia   Província » Huíla  

Leia também
  • 24/03/2020 17:49:14

    Inadec encera armazém por especulação de preços

    Saurimo - Um armazém de venda de produtos diversos, pertença de um cidadão chinês, foi encerrado hoje, terça-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, pelo Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), por alegada especulação de preços.

  • 24/03/2020 11:42:17

    Administração da Matala fomenta pesca artesanal

    Matala - Administração municipal da Matala, província da Huíla, encomendou embarcações, redes, anzóis para o fomento da pesca artesanal ao longo do rio Cunene, informou hoje, terça-feira, o director local da agricultura e pescas, Pedro Conde.

  • 21/03/2020 16:30:27

    Vandalização do pré-pago causa prejuízos AKz 33 milhões

    Lubango - Quatro mil e 327 contadores do sistema pré-pago de eneregia eléctrica foram vandalizados de Janeiro a presente data pelos próprios consumidores da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE-EP), no Lubango, tendo causado prejuízos avaliados em 33 milhões de kwanzas.