Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

31 Março de 2020 | 18h45 - Actualizado em 31 Março de 2020 | 18h50

Inadec apreende produtos impróprios para consumo

Benguela - Cerca de quinze toneladas de produtos da cesta básica, expirados ou em mau estado de conservação, foram apreendidas, de 16 a 30 de Março do corrente, pelo Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), em estabelecimentos comerciais da província de Benguela.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Logotipo do INADEC

Foto: Foto/ Divulgação

Essa informação foi avançada hoje, terça-feira, à Angop, pelo chefe dos serviços provinciais do Inadec, Manuel Furtado, referindo que se trata de 250 sacos de açúcar de 50 quilogramas, 40 mil pacotes de arroz de um quilo cada, cerca de duas toneladas de farinha de milho e igual quantidade de farinha de trigo.

O responsável explicou que o açúcar encontrava-se já "com cheiro nauseabundo, o arroz continha bichos e as farinhas de milho e de trigo continham gorgulhos (parasitas)".

Manuel Furtado disse que, no mesmo período, foram apreendidas 100 latas de atum das marcas Manty e Sonho dos Oceanos, por não apresentarem a sua origem de fabrico e desobedecerem as normas de rotulagem.

Esclareceu que amostras do referido atum estão a ser analisadas em laboratório para se aferir se está apta para o consumo humano.

O director provincial do Inadec disse que as latas não têm igualmente a informação sobre o importador e os grossistas que comercializam o produto não conseguem apresentar as facturas de aquisição, alegando que o adquiriram no mercado informal.

Segundo Manuel Furtado, os produtos impróprios para consumo humano serão incinerados por uma equipa multissectorial e os revendedores serão responsabilizados administrativamente, o que pode culminar em multa.

O responsável aconselhou, por outro lado, os comerciantes, a pautarem pela honestidade, evitando a especulação de preços.

“Essa não é uma fase de reajuste dos preços dos produtos. É o momento em que cada um deve cooperar com as directrizes do executivo e solidarizar-se com a fase difícil situação que o país atravessa”, concluiu.

Leia também
  • 28/03/2020 11:46:02

    Pescadores do Lobito Velho vivem momentos difíceis

    Lobito - Pescadores artesanais da zona do Lobito Velho, na província de Benguela, estão a viver dias difíceis devido ao fraco nível de captura nas suas áreas tradicionais de pesca, apurou a Angop.

  • 20/03/2020 18:51:48

    Secretário do PR aconselha exploração sustentável dos recursos piscatórios

    Baía Farta - O secretário do Presidente da República para o sector produtivo, Isaac dos Anjos, admitiu hoje (sexta-feira), no município da Baía Farta, província de Benguela, que existe limitação de recursos piscatórios na costa local, o que implica uma exploração responsável para se garantir a sua sustentabilidade.

  • 17/03/2020 18:17:20

    Cimenfort vai reenquadrar trabalhadores

    Catumbela - Noventa e quatro trabalhadores nacionais despedidos em 2019 pela fábrica de cimento Cimenfort, localizada no município da Catumbela, província de Benguela, devido à conjuntura económica da empresa, serão readmitidos paulatinamente a médio-prazo, anunciou o gerente industrial desta unidade, Evilmar Naves.