Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

03 Abril de 2020 | 01h04 - Actualizado em 03 Abril de 2020 | 08h51

Sonangol denuncia especuladores de gás

Luanda - A Sonangol denunciou, nesta quinta-feira, a existência de revendedores de gás de cozinha que estão a reter grande quantidade de botijas, para alimentar a especulação de preços.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

sonangol denuncia espuculação na venda de gás

Foto: leolpoldo Viana

Nos últimos dias, Luanda assiste a uma acentuada procura do produto junto dos revendedores, que praticam alta de preços por alegada escassez.

Nesta quinta-feira, em algumas zonas da capital  a botija de 12 kg chegou a ser vendida a quatro mil kwanzas, contra os mil e 500 habituais.

Em declarações à Angop, o director de comunicação e imagem da petrolífera nacional, Dionisio Rocha, repudiou essa prática e disse haver gás de cozinha suficiente para alimentar o mercado nacional.

Conforme a fonte, a empresa aumentou a sua capacidade de oferta na ordem de 35 por cento, quantidade considerada "acima do habitual".

Neste momento, disse, a Sonangol está a distribuir entre 130  a 140 mil botijas/dia, para corresponder à demanda.

De acordo com a Sonangol, em Luanda, Benguela, Huíla e em outras regiões do País neste momento o cenário de distribuição de gás já é bem mais animador.

Diante da especulação de preços, a Sonangol está a trabalhar com os órgãos competentes do Estado, para punir todos os prevaricadores.

Essa acção permitiu a detenção de cinco agentes revenderores, em Luanda, já entregues às autoridades judiciais.

"Estamos mais atentos com esta situação", declarou Dionísio Rocha, sustendo que continuam a trabalhar com os revendedores e órgãos de segurança para estabilizar o mercado.

Aconselhou os consumidores a  procuraram outros locais de venda, sempre que se depararem com  enchentes num ponto.

Informou, por outro lado, que foram postas  carinhas em circulação, em algumas artérias da cidade, para facilitar a comercialização de gás.

“Não há necessidade da compra de gás a grosso, ou seja, quatro a cinco botijas, porque o processo de produção vai continuar sem problema nenhum”, tranquilizou.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 03/04/2020 10:34:04

    BNA dispensa autorização para importações no valor de USD 100 mil

    Luanda - Os pagamentos antecipados para a importação dos produtos da cesta básica, medicamentos e material de biossegurança no valor inferior a 100 mil dólares norte-americanos, por operação, passam a dispensar autorização do Banco Nacional de Angola (BNA), por um período temporário, no quadro da prevenção e combate ao coronavírus.

  • 03/04/2020 00:03:32

    BODIVA atinge valor recorde em Março

    Luanda - A Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA) atingiu em Março último um novo recorde, ao negociar cento e trinta e dois mil milhões, 725 milhões e 928 mil e 504 kwanzas.

  • 02/04/2020 16:43:00

    Petróleo sobe 25% após Trump confirmar cortes de 10 milhões de barris

    Londres - O preço do WTI futuros, que já estava em alta com a expectativa de um acordo, subiu mais de 25% após o twite do presidente Donald Trump que confirma o alcance de um acordo entre Riad e Moscovo.