Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

04 Junho de 2020 | 13h39 - Actualizado em 05 Junho de 2020 | 11h29

Governador quer celeridade na operacionalização do PIIM

Ndalatando - O governador do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, solicitou hoje, quinta-feira, em Ndalatando, aos administradores municipais e empreiteiros celeridade e responsabilidade na execução dos projectos inseridos no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Adriano Mendes de Carvalho, Governador do Cuanza Norte (arquivo)

Foto: Francisco Miúdo

No Cuanza Norte, a operacionalização de investimentos públicos inseridos no PIIM está avaliada em mais 24 mil milhões, 796 milhões, 136 mil e 309 kwanzas e teve inicio em Março deste ano, na comuna de Kiangombe, município de Lucala.

A nível da província foram definidos 61 projectos ligados aos sectores da educação, saúde, águas, terraplanagem de estradas, entre outras infra-estruturas.

A maioria das obras em curso nos 10 municípios registam um nível de execução física que vária entre 10 a 15 porcento, que segundo alguns empreiteiros, deriva do mau estado das vias de acesso às localidades, e por outra, tem a ver com a morosidade na colocação dos meios no locais de trabalho, entre outros constrangimentos. 

O governador reuniu-se, em Ndalatando, com os administradores municipais e empreiteiros para avaliar o grau de execução física dos projectos em curso, na província, no âmbito do PIIM.

Adriano de Carvalho chamou atenção aos empreiteiros e os administradores municipais para um acompanhamento e fiscalização minucioso e regular, solicitando maior empenho e celeridade para o cumprimento dos contratos de consignação.

Lamentou o facto de a maioria das empreitadas adjudicadas há mais de dois/três meses registarem níveis de execução muito a baixo do acordado, apesar da alocação da primeira tranche de 15 porcento do orçamento total das obras e da garantia dos empreiteiros para o cumprimento dos prazos.   

Preocupado e insatisfeito com a situação, Adriano de Carvalho advertiu os administradores e empreiteiros para  cumprirem, com rigor, as cláusulas contratuais e a qualidade das obras, sob pena de virem a ser sancionados.

Lançado a 27 de Junho de 2019, o PIIM é um programa de iniciativa do Presidente da República, avaliado em dois mil milhões de dólares, que abrange os 164 municípios do país.

Cuanza Norte é uma das 18 províncias de Angola localizada na região centro-norte do país e conta com uma população estimada em 443 mil 386 habitantes e área territorial de 24 mil 110 quilómetros quadrados.

Administrativamente, a província conta com 10 municípios, nomeadamente Cazengo (sede), Cambambe, Golungo Alto, Lucala, Ngonguembo, Banga, Quiculungo, Ambaca, Bolongongo e Samba Cajú.

Sua capital é Ndalatando, antiga vila  Salazar, localizada a 190 quilómetros da capital do país, Luanda.

Leia também
  • 04/06/2020 13:34:59

    Restauração regista prejuízos de mais de Akz 50 milhões

    Ndalatando - O encerramento temporário de hotéis e serviços de restauração e similares face ao surto da covid-19 provocou prejuízos de mais de 50 milhões de kwanzas as empresas do sector em Ndalatando, sede da província do Cuanza Norte.

  • 04/06/2020 09:48:24

    Governador quer evitar paralisação da EKA

    Ndalatando - O governador provincial do Cuanza Norte, Adriano Mendes de Carvalho, solicitou quarta-feira, em Ndalatando, à direcção da EKA uma moratória, antes de avançar com a paralisação da fábrica, para a consulta aos organismos centrais de tutela.

  • 29/05/2020 15:35:56

    Covid-19: Restaurantes reabrem com medidas rígidas

    Ndalatando - Clientes sentados com distâncias seguras, desinfecção das mãos à entrada do restaurante e medição da temperatura corporal são as medidas adoptadas pelos restaurantes e similares reabertos, hoje, na cidade de Ndalatando, capital da província do Cuanza Norte, após dois meses fechados.