Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

08 Julho de 2020 | 20h59 - Actualizado em 09 Julho de 2020 | 13h43

Degradação de vias dificulta escoamento na zona alta da Canjala

Lobito - Cerca de sessenta toneladas de produtos agrícolas, com destaque para feijão, milho, gingumba e batata-doce, deterioram-se anualmente na povoação de Monte Arroio, zona alta da comuna da Canjala, município do Lobito, província de Benguela, por falta de escoamento, apurou a ANGOP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

UM Troço degradado

Foto: Morais Silva

De acordo com o soba da povoação de Monte Arroio, Ernesto Lukembi, a degradação acentuada dos 14 quilómetros da via de acesso àquela localidade montanhosa da Canjala está a impedir a circulação de viaturas que ajudariam no escoamento da produção local.

Em face disso, contou que os populares haviam conseguido reabilitar uma parte do troço e alguns carros ainda subiam, mas, com as chuvas dos últimos anos, a situação piorou, e hoje nenhuma viatura passa.

É nesse contexto que o soba de Monte Arroio pede ajuda às autoridades da comuna e do município do Lobito para uma reabilitação da via, de maneira que os comerciantes possam ter acesso aos produtos agrícolas na zona alta da Canjala.

De igual modo, admitiu que, actualmente, os camponeses estão a ter grandes prejuízos, já que as motas de duas rodas que, por vezes, alugam como alternativa, não têm capacidade para absorver toda a produção para a sede comunal da Canjala.

“Não conseguimos lucrar naquilo que produzimos”, lamenta a autoridade tradicional, acreditando, contudo, que, se as autoridades lançarem mãos à obra de terraplanagem da via, o escoamento dos produtos será fácil e a vida dos camponeses irá mudar, porque terão mais renda.

Para além de Monte Arroio, revelou que as zonas altas da Wita e Kabanga registam uma produção significativa de feijão, milho, gingumba, batata-doce e outras culturas, mas que, infelizmente, têm estragado por falta de transporte, associado à intransitabilidade do referido troço rodoviário.

Segundo ainda o interlocutor, até as motas de três rodas, vulgos “kaleluias”, com uma pequena carroçaria atrelada, não conseguem subir as partes altas da comuna, tal é o estado de degradação da via.

Localizada a 85 quilómetros a Norte do município do Lobito, a comuna da Canjala conta com mais de 24 mil habitantes.

Leia também
  • 08/07/2020 21:19:57

    Projecto-piloto de "hortas comunitárias" arranca no Lobito

    Lobito - Trezentas famílias vão ser envolvidas num projecto-piloto de hortas comunitárias, que começa já em Setembro deste ano, no município do Lobito, província de Benguela, com o objectivo de incentivar a agricultura familiar e combater a fome, sob a égide da Associação de Jovens Empreendedores de Angola (AJEA).

  • 08/07/2020 19:04:57

    Falta de algodão condiciona produção da Alassola

    Benguela - A fábrica têxtil Alassola, localizada nos arredores da cidade Benguela, enfrenta, desde o segundo semestre de 2019, uma rotura do stock de algodão, o que condiciona a sua produção, informou hoje, quarta-feira, o presidente do seu conselho de administração, Tambwe Mukaz.

  • 08/07/2020 18:09:05

    Covid-19: Fábrica de detergentes quer expandir mercado

    Benguela - Depois de Benguela e Luanda, a fábrica de detergentes Huilux, localizada no Pólo de Desenvolvimento Industrial da Catumbela, começou recentemente a comercial os seus produtos na província do Huambo e augura distribuí-los em todo país, devido à demanda imposta pela covid-19.