Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Economia

11 Agosto de 2020 | 16h53 - Actualizado em 11 Agosto de 2020 | 17h29

Multicaixas estão prontos para toda dimensão de notas - Emis

Luanda - A empresa interbancária de serviços (Emis) esclareceu, nesta terça-feira, que os caixas automáticos da rede multicaixas, a cargo dos bancos comerciais, estão preparados para se adaptarem a qualquer dimensão de notas, incluindo a nova família do kwanza, série 2020.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Multicaixas preprarada para nova família do kwanza

Foto: Lino Guimaraes

Em comunicado de imprensa, a empresa reagia às notícias postas a circular nas redes sociais segundo as quais as características da nota de 200 kwanzas da série 2020 são incompatíveis com os caixas automáticos da rede multicaixa.

A Emis esclarece que, tal como ocorreu em outras ocasiões, sobretudo no processo de substituição de notas, o Banco Nacional de Angola envolveu a entidade gestora da rede e os seus parceiros, para parametrizar os caixas automáticos às características das novas notas.

Desta feita, a Emis considera falsas as informações postas a circular nas redes sociais, sublinhando que "os caixas automáticos usados na rede multicaixa são iguais aos utilizados em outras geografias e estão preparados para se adaptarem a qualquer dimensão das notas".

Acrescenta que, a nível da gestão da logística dos carregamentos dos multicaixas, há que equacionar entre carregar os cacifos com mais notas de menor valor facial e atender menos pessoas disponibilizando mais trocos, ou carregar com notas de maior valor facial e disponibilizar menos trocos, atendendo mais gente.

A título de exemplo, de acordo ainda com a Emis, para levantamento médio de 10 mil kwanzas, um banco ao optar por carregar um cacifo com notas de 200 kwanzas, em detrimento de notas de cinco mil, poderia deixar cerca de mil e 500 pessoas sem poder levantar dinheiro num determinado caixa automático.

Generalizando a opção ao nível de toda rede, de acordo com a Emis, seria toda população bancarizada prejudicada ou todos bancos teriam de carregar cerca de 25 vezes mais o mesmo cacifo para atender o mesmo número de utentes.

O Banco Nacional de Angola já colocou em circulação mais de 20 milhões de kwanzas de notas de 200 da série 2020, uma semana depois do seu lançamento a 30 de Julho último.

De forma gradual, entram em circulação as notas de 500 kwanzas (17 de Setembro), de mil kwanzas (01 de Outubro), e dois mil (11 de Novembro), de acordo com o calendário do Banco Central.

Assuntos Angola  

Leia também