Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

12 Julho de 2013 | 19h21 - Actualizado em 12 Julho de 2013 | 19h24

Ministro afirma desejo de Angola aprofundar reflexão sobre acordo ortográfico

Prudência

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda - O ministro da Educação, Pinda Simão, afirmou hoje, sexta-feira, em Luanda, que Angola não está contra o Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa de 1990, mas quer aprofundar a sua reflexão para facilitar a sua implementação e salvaguardar aspectos de interesse do País. 

Pinda Simão fez esta afirmação no acto de lançamento de três livros sobre o parecer de Angola relativo ao Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa, em sessão ocorrida na União dos Escritores Angolanos.

Para o ministro, os aspectos de interesse de Angola relativamente ao acordo ortográfico prende-se com a diversidade de línguas no país que reflectem uma componente cultural importante que deve ser salvaguardada.

“Nós queremos que a decisão que vier a ser tomada sobre este assunto seja um consenso criado a volta da intervenção de toda população angolana, desde os intelectuais, políticos e cidadãos em geral”, asseverou.

Uma vez que a Língua Portuguesa é um património de todos, apontou Pinda Simão, é necessário que cada um se reveja como parte integrante, respeitando aquilo que o representa na sua especificidade. 

“O acordo ortográfico é positivo, tem aspectos importantes, mas nós pensamos que ainda há aspectos que são próprios dos povos e, não só de Angola, que devem ser tidos em conta. Por isso, trabalhamos e acredito que chegaremos a esse consenso ao nível de toda comunidade de língua portuguesa”, salientou.

Na presença do ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento, do secretário do estado da cultura, Cornélio Caley, do secretário-geral da UEA, Carmo Neto, e demais interessados pelas questões linguísticas, foram apresentados e vendidos os respectivos livros produzidos sob chancela do Ministério da Educação, designadamente “ Oficina de Trabalhos sobre o Acordo Ortográfico de 1990”, “Parecer sobre o Acordo Ortográfico de 1990” e “ Síntese das Sínteses do Parecer sobre o Acordo Ortográfico de 1990”.

Assuntos Província » Luanda  

Leia também
  • 08/02/2019 12:32:59

    Icolo e Bengo ganha instituição do Ensino Superior

    Icolo e Bengo - O município de Icolo e Bengo, província de Luanda, conta, a partir deste ano lectivo, com um instituto superior privado, com capacidade para 400 estudantes nos oito cursos disponíveis.

  • 24/01/2019 14:55:54

    Icolo e Bengo com mais de 100 novos professores

    Luanda - Cento e 47 novos professores foram admitidos no Concurso Público da Educação, em 2018, no município de Icolo e Bengo, ficando por preencher 139 vagas, disse o director municipal da educação, Afonso Nkuansambo.

  • 23/01/2019 17:37:34

    Escola da Vida Pacifica abre porta com mais de quatro mil alunos

    Luanda - Quatro mil e oitocentos e vinte alunos estão matriculados, para o ano lectivo 2019, na Escola da Vida Pacifica, localizada na Urbanização do Zango Zero, no município de Viana, em Luanda.

  • 22/01/2019 15:19:29

    Distrito do Rangel necessita de pelo menos sete mil carteiras

    Luanda - O distrito urbano do Rangel, em Luanda, necessita para este ano lectivo de pelo menos sete mil e 500 carteiras, para conferir melhor dignidade aos alunos que ingressam pela primeira vez e os de transição.