Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

14 Julho de 2017 | 17h28 - Actualizado em 14 Julho de 2017 | 17h27

Angola: João Lourenço reafirma aposta na educação e ensino

Luanda - O candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço, reafirmou nesta sexta-feira, em Luanda, a aposta do seu partido na criação de condições de formação de professores e a construção de infra-estruturas para uma educação e ensino cada vez melhor.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Candidato do MPLA a Presidente da República, João Lourenço

Foto: Pedro Parente

Em conferência de imprensa, o também vice-presidente do partido no poder em Angola afirmou que o programa de governo do MPLA prevê potenciar o sistema de educação e ensino, dotando-o de condições necessárias para cativar a juventude angolana e eliminar a necessidade de se deslocar ao exterior do país à busca de formação.

João Lourenço destacou o investimento interno já em curso, quer em infra-estruturas como na formação de docentes, entre outras condições, como garantia para mais ensino, sobretudo da sua qualidade.

O candidato do MPLA lembrou que um país é feito de homens, sobretudo de quadros capacitados a transformar a sociedade, daí a razão que o maior investimento se faça precisamente “no homem e não no betão”.

“Temos consciência que se precisa construir muito, mas a primeira construção a fazer-se é o investimento no homem que vai garantir o desenvolvimento da economia e da sociedade angolana em geral”, realçou.

Destacou ainda o trabalho feito pelo actual Executivo ao longo dos anos no domínio da educação e ensino, bem como da formação da juventude, quer no interior quer no exterior do país.

O programa do MPLA para o período 2017/2022 prevê a criação de um sistema com mais qualidade, eficiência e integração, envolvendo todos os subsistemas de ensino e o subsistema de formação de professores, assegurando, nomeadamente, a eliminação do analfabetismo, a escolaridade obrigatória de 9 anos, a expansão da educação pré-escolar, a formação de professores, entre outros.

A proposta de governação aponta ainda como prioridade o desenvolvimento do ensino técnico-profissional e do ensino superior tecnológico, as modalidades de ensino à distância e semi-presencial.

O MPLA propõe-se ainda elaborar um programa nacional de formação de professores, que integre todos os subsistemas que intervêm na sua formação, organize a formação sequencial e estruture a avaliação do seu desempenho e que atraia para o corpo docente, a todos os níveis do sistema de educação, as pessoas com perfil científico, técnico e pedagógico adequado.

O programa inclui também a adopção de uma estratégia de apoio social aos estudantes, incluindo a expansão do actual sistema de bolsas de estudo, com vista à promoção da igualdade de oportunidades e de sucessos escolares, tendo como beneficiários privilegiados estudantes mais carenciados.

Assuntos Educação   Ensino   MPLA  

Leia também