Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

16 Abril de 2018 | 19h09 - Actualizado em 16 Abril de 2018 | 19h09

Professores e alunos regressam às aulas após greve do Sinprof

Luanda - Após uma semana de paralisação das aulas, devido à greve decretada pelo Sindicato Nacional de Professores (Sinprof), os docentes e alunos do ensino geral do país regressam hoje, segunda-feira, em massa às aulas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

professores voltam a leccionar, após greve do sinprof

Foto: Pedro Parente

alunos regressam às aulas em Luanda

Foto: Pedro Parente

Numa ronda efectuada, pela Angop, por algumas cidades do país foi notório o colorido das batas dos alunos pelas ruas e a presença de professores a ministrarem as lições nas salas de aulas.

Em Luanda, os alunos Esperança Pinto e João Ngoma, ambos estudantes da 10ª classe da escola Ngola Kiluanji, foram unânimes em saudar o regresso as aulas, visto que a greve estava a prejudicar os seus planos de estudo.

O professor/coordenador do turno da manhã da escola Ngola Kiluanji, Domingos Cassua, considerou positiva a percentagem de docentes que trabalhou nesta segunda-feira, uma cifra de 92 porcento.

Por sua vez, a professora da iniciação da Escola do Ensino Primário Nº1056, Assunção Canhica disse que o primeiro dia de aulas, após a greve, foi proveitoso com muita adesão dos alunos.

Já a directora da Escola do Ensino Primário Nº 1056, Cândida de Jesus, apelou aos encarregados de educação no sentido de levarem os alunos à escola, para não perderem matérias académicas, numa fase que se avizinham a época de provas.

Cenário diferente registou-se na escola do I ciclo do ensino secundário Ngola Kanine onde foi visível o elevado grau de absentismo dos alunos.

De acordo com o director da escola Ngola Kanine, Pedro Lundoloque, o número de alunos presentes foi abaixo dos 50 porcento.

Apelou, por isso, aos alunos a retornarem às aulas, para não perderem matérias importantes.

Em Malanje, as aulas retomaram com presença considerável de professores e alunos.

Nas escolas do I ciclo Nº 74, Agostinho Neto, Nossa Senhora de Fátima e Samora Machel, os professores empenharam-se na recuperação das lições perdidas, durante a greve, segundo constatou à Angop.

Contrariamente, no colégio Hoji Ya Henda os professores apareceram em número reduzido, enquanto a presença de alunos foi considerável.

A directora do referido colégio, Stela Americano, afirmou que os docentes estão informados sobre o levantamento da greve, por isso estranha as suas ausências.

Advertiu que os professores faltosos serão penalizados à luz da Lei Geral do Trabalho.

Já na cidade do Luena, capital da província do Moxico, estudantes de várias escolas do ensino geral regressaram massivamente às aulas hoje, segunda-feira.

O director da Escola do II ciclo 11 de Novembro, Móises Samosse, destacou a presença massiva dos alunos, que mostram estar com vontade de estudar, não obstante a paralisação de cinco dias.

A estudante da 7ª classe, Amélia Santos, do Complexo Escolar 338 “Camarada Tchifuchi”, manifestou a sua satisfação pelo consenso obtido nas negociações entre o Ministério da Educação (MED) e o Sinprof, por permitir o reatamento das aulas.

Assuntos Aulas  

Leia também
  • 27/12/2018 17:43:03

    Retrospectiva2018: Mais docentes na Educação

    Luanda - Depois de décadas a operar com um considerável défice de professores, Angola abriu, em 2018, uma nova página no sector da educação, ao admitir, por via de concurso público, mais de 18 mil novos docentes para o ensino geral.

  • 18/08/2018 21:00:59

    Aulas para os estudantes do curso de Recursos Hídricos continuam suspensas

    Cuito - O reinício das aulas para os estudantes do curso de Recursos Hídricos, suspensas há um ano, na Escola Superior Politécnica do Bié está longe de acontecer por verificar-se incumprimento no memorando assinado entre o Governo angolano e a República da Argentina.

  • 07/02/2018 02:27:38

    Início das aulas marcada pela presença satisfatória dos professores

    Luanda - O início das aulas em algumas escolas do ensino primário no presente ano lectivo de 2018 foi marcado pela presença satisfatória dos professores do período da manhã, em alguns estabelecimentos de ensino do distrito urbano do Rangel, município de Luanda.