Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

24 Agosto de 2018 | 18h43 - Actualizado em 24 Agosto de 2018 | 19h18

Académico exorta empresários a criar mais empregos

Luanda - O reitor interino da Universidade Agostinho Neto (UAN), Pedro Magalhães, exortou hoje, sexta-feira, em Luanda, à classe empresarial nacional e estrangeira a criar mais posto de trabalhos, no sentido de dar mais oportunidade de emprego aos jovens, principalmente aos recém-licenciados.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Cerimónia de outorga de diplomas na ESP Bengo

Foto: António Gonçalo

O académico lanço esse repto, em declarações à imprensa, no final de uma cerimónia de outorga de diplomas a 2593 novos licenciados, formados em oito das nove unidades orgânicas da UAN.

Segundo o responsável, só com oportunidade de emprego é que os recém-formados podem contribuir da melhor maneira no processo de desenvolvimento do país.

No seu entender, a academia tem cumprido com as suas responsabilidades de apresentar técnicos formandos à sociedade, mas o mercado de trabalho deve absorver esses técnicos.

Apelou aos estudantes no sentido de colocarem em prática os conhecimentos adquiridos durante a formação e esforçarem-se para atingir a excelência.

“Cada um tem a capacidade de inovar e reinventar os caminhos, sempre com base na ciência tendo em atenção com o que o país oferece”, argumentou.

Por seu turno o licenciado em Ciências Políticas, Venceslau Mateus, disse o momento é de satisfação e missão cumprida, por concluir mais um ciclo formativo.

“Após anos de muita batalha sinto-me preparado para os desafios futuros e pronto para contribuir no processo de desenvolvimento do país”, argumentou.

Já o novo licenciado Osmar da Fonseca, formado em Comunicação Social, afirmou que o momento é de muita alegria tendo em conta que é o culminar de um ciclo difícil, mas honroso.

O também jornalista de profissão, há mais de 10 anos, afirmou que vai colocar em prática todo o conhecimento adquirido na formação, em prol do crescimento da classe e do país.

Receberam diplomas 55 bacharéis em engenharia, 2 412 licenciados em Ciências, Engenharia, Medicina, Ciências da Saúde, Direito, Economia, Ciências Sociais e Letras.

No grau de mestres, receberam os certificados 126 especialistas dos cursos de Ciências, Engenharia, Medicina, Direito, Economia, Ciências Sociais e Letras.

Na província do Bengo, duzentos e setenta e cinco recém-licenciados da Escola Superior Pedagógica do Bengo (ESPB), receberam hoje, sexta-feira, os seus diplomas de fim de curso, numa cerimónia em que participou a governadora local, Mara Quiosa.

O director-geral da ESPB, João Panzo, salientou que os recém-licenciados estão lançados no mercado de trabalho e, doravante, é responsabilidade da sociedade dar oportunidade de emprego aos novos especialistas.

Por sua vez, Mara Quiosa referiu que, após a conclusão da licenciatura, os novos técnicos estão mais capacitados a contribuir no desenvolvimento da região, em particular, e do país, em geral.

Encorajou os novos técnicos no sentido de não pouparem esforços na busca de melhor enquadramento laboral.

De acordo com Mara Quiosa, o Governo da Província do Bengo vai continuar a promover políticas públicas de inserção no mercado de trabalho dos recém-licenciados, contando com o apoio do sector privado nesta tarefa.

Na cerimónia foram distinguidos com diploma de mérito os melhores estudantes de cada curso, Edna da Rosa (História), Simão Clemente (Língua Portuguesa), Samuel Ferreira (Psicologia), Valentim Ângelo (Matemática) e Bedel Diambuila (Pedagogia).

Leia também