Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

24 Agosto de 2018 | 18h13 - Actualizado em 24 Agosto de 2018 | 18h13

Sexagenária conclui formação superior e revela segredo para vitória

Mbanza Kongo - A finalista em ciências económicas, Amélia Alice Kalassi, de 64 anos de idade, foi uma das licenciadas da Escola Superior Politécnica do Zaire, em Mbanza Kongo, que hoje, sexta-feira, recebeu o seu título académico.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Zaire: Alice Kalisse (no centro) - a mais velha entre os recém-licenciados

Foto: Pedro Moniz Vidal

A sexagenária contou à Angop que ingressou na referida instituição em 2010, no curso de Gestão de Empresas, com duração de quatro anos, frisando que a determinação e força de vontade foram os segredos que permitiram a conclusão da sua formação.

“Com sol e chuva pude vencer este novo desafio com coragem, determinação e força de vontade, lado a lado com os meus colegas, muitos deles com idade dos meus netos”, vincou a idosa.

Segundo disse, a sua determinação deve servir de exemplo a muitos jovens que, despidos de espírito de sacrifício, enveredam-se no imediatismo e em comportamentos desviantes para atingirem os seus objectivos na vida.

“O conselho que eu deixo é que o saber não ocupa lugar. Os estudos não têm idade. Por isso, aqueles mais velhos com vontade de prosseguir os estudos podem fazê-lo”, reforçou, tendo apelado aos jovens a aproveitarem as oportunidades criadas pelo Executivo na expansão do ensino superior pelo país.

Ela que é também a presidente da Confederação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-pecuárias de Angola (UNACA) no Zaire, disse ter sabido conciliar o seu trabalho com os estudos durante o período da formação, fruto de uma boa planificação.

Avançou como próximos desafios, trabalhar com as camadas jovens na transmissão da experiência adquirida durante os seus anos de vida, assim como na assessoria às instituições administrativas locais que velam pela economia e gestão.

A cerimónia de outorga de diplomas contou com a presença do reitor da Universidade 11 de Novembro, João Fernando Manuel, e foi orientada pelo governador do Zaire, José Joanes André.

Na ocasião, receberam diplomas 85 licenciados em ciências da educação (Psicologia, Física, Matemática e Química) e 41 em ciências económicas (Gestão de Empresas).

A Escola Superior Politécnica do Zaire, em Mbanza Kongo, existe desde 2010 e está inserida, a par do Instituto Superior Politécnico do Soyo, na terceira região académica da Universidade pública 11 de Novembro que atende as províncias do Zaire e de Cabinda, com sede na última.

Com esta outorga eleva-se para 477 o número de licenciados formados nesta instituição que conta com 13 salas, um anfiteatro, uma sala de leitura, uma outra de informática, área administrativa, entre outros compartimentos.

 

Leia também