Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

10 Setembro de 2018 | 23h34 - Actualizado em 10 Setembro de 2018 | 23h34

Município da Ganda regista diminuição de alfabetizandos

Ganda - Quatro mil e 690 cidadãos foram alfabetizados no primeiro semestre deste ano, no município da Ganda (Benguela), no quadro do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar em curso no país, menos mil e 284 em relação ao mesmo período do ano anterior.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Aula de alfabetização (Arquivo)

Foto: Pedro Parente

O processo de aprendizagem, que decorreu de Fevereiro a Junho último, alfabetizou mil e 939 cidadãos nos módulos "Sim eu posso" e dois mil 751 no método "Gostar de ler". 

Em declarações, hoje, segunda-feira, à Angop, o coordenador do referido programa na Ganda, Severino Daniel, disse que o número de alfabetizandos reduziu devido a desistência dos alfabetizadores, por falta de pagamento dos seus subsídios mensais.

O responsável deu a conhecer que a maior redução de alfabetizandos registou-se no módulo "Sim eu posso", cuja cifra foi de três mil e 223 cidadãos no primeiro semestre do ano passado, contra os actuais mil e 939.

Segundo Severino Daniel, os alfabetizadores não recebem os seus subsídios, de 10 mil kwanzas/mês, há três anos.

O responsável apontou a actual conjuntura económica e financeira vigente no país, como estando na base desses atrasos, mas garantiu haver perspectivas de solução a curto prazo, uma vez que foi já feita a actualização dos processos individuais para se colmatar a situação.

O coordenador acrescentou que, no processo de alfabetização, estão envolvidos 45 alfabetizadores, contra os 50 do ano passado, sendo 20 no ensino da metodologia "Sim Eu Posso" e 25 para módulo "Gostar de Ler”.

Severino Daniel informou, por outro lado, que o índice de analfabetismo é mais alto nas zonas rurais, com maior incidência para a comuna da Chikuma, uma das quatro existentes na Ganda. 

Apelou maior rigor e engajamento dos actores sociais em prol do processo de erradicação do analfabetismo na circunscrição.

Na Ganda, estão actualmente em funcionamento 30 salas de aulas de alfabetização, distribuídas em catequeses e comités de acção de algumas formações políticas sedeadas nos bairros, aldeias e quimbos, registando-se nalguns casos dois alfabetizadores em cada turma.

Leia também
  • 03/02/2019 22:29:23

    Benguela com condições criadas para escolarizar mais de 900 mil alunos

    Lobito - Pelo menos 930 mil e 457 alunos do ensino primário e secundário deverão retornar terça-feira próxima (05) às salas de aulas em 1.276 estabelecimentos públicos, privados e comparticipados da província de Benguela, para cumprir um calendário escolar de 180 dias lectivos.

  • 01/02/2019 21:14:20

    Escola da Centralidade do Lobito pronta para receber mais de dois mil alunos

    Lobito - Com capacidade para mais de dois mil alunos, com idades entre os cinco e 13 anos, a escola primária da Centralidade do Lobito, na província de Benguela, foi inaugurada pelo governador Rui Falcão, pouco mais de um ano desde que esta zona recebeu os primeiros moradores.

  • 31/01/2019 08:46:39

    Governo de Benguela garante mais 35 escolas no ano lectivo 2019

    Lobito - Pelo menos 35 novas escolas nos subsistemas de ensino primário e secundário poderão abrir ainda neste ano lectivo, na província de Benguela, perfazendo 383 salas de aula, disse, nesta quarta-feira, no Lobito, o governador de Benguela, Rui Falcão.

  • 26/01/2019 06:48:18

    Mais de 400 novos estudantes admitidos no Magistério do Lobito

    Lobito - Quatrocentos e quarenta estudantes foram admitidos para frequência da 10ª classe no ano lectivo de 2019, pela escola de Magistério BG-2013 comandante Kwenha, do Lobito, na província de Benguela, informou a directora do estabelecimento, Laurinda Viúme.