Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

15 Março de 2019 | 20h42 - Actualizado em 15 Março de 2019 | 20h42

Académico advoga recompensa digna aos docentes

Huambo - O reitor da Universidade Lusíadas de Angola, Mário Pinto de Andrade, advogou, hoje, na província do Huambo, mais investimentos no sector da educação, que se reflicta numa recompensa digna dos docentes e melhoria da qualidade do ensino-aprendizagem.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mário Pinto de Andrade - Reitor da Universidade Lusiada

Foto: Pedro Parente

Discursando na aula magna que serviu para abrir o ano lectivo no Instituto Superior Politécnico Lusíadas, afirmou que a fraca aposta  no sistema de ensino nacional enfraquece todas as áreas do país, sendo, por isso, urgente que se ultrapasse a situação.

Apontou como provas do fraco investimento no sector do ensino as más condições de trabalho dos professores e pouca recompensa e reconhecimento dos mesmos, além de ausência de meios de ensino.

Mário Pinto de Andrade entende que o sector privado e o Governo devem combinar sinergias tendentes a reverter o quadro sombrio do ensino no país, por ser transversal para todos os sectores que concorrem para o desenvolvimento.

Disse que os professores devem estar no centro das prioridades do Governo, dando a eles melhores salários e dignidade, para cumprirem com eficiência o seu crucial papel de formar quadros que vão transformar o país.

Todavia, alertou os professores para a necessidade de estarem comprometidos com o saber, com o conhecimento, com a partilha de conhecimento e escuta do outro, assim como com a qualidade do trabalho.

Quanto ao subsistema de ensino superior, o reitor da Lusíadas disse que a falta de docentes e a má remuneração dos mesmos condiciona o alcance dos seus objectivos concernentes à pesquisa, investigação e extensão.

Considerou perigoso o facto dos poucos docentes universitários estarem a dar aulas em mais de uma instituição, para terem melhores rendimentos, afirmando que tal situação, além de cansativa, é uma porta de entrada para todos os vícios de corrupção e desvalorização do papel de um docente universitário.

Informou que a Universidade Lusíadas de Angola, cuja ambição é se tornar numa das melhores do país, tem investido na qualificação dos seus docentes, incluindo boa remuneração, assim como na aquisição de meios de ensino.

Em funcionamento desde 2012, o Instituto Superior Politécnico Lusíadas matriculou, este ano, cerca de mil estudantes, 237 dos quais pela primeira vez. A instituição, privada, oferece cursos de licenciatura em Informática, Contabilidade, Direito, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Empresa e Psicologia, tendo já formado 488 cidadãos, na sua maioria jovens.

Leia também
  • 15/03/2019 14:31:44

    Angola e Portugal realizam Semana de Ciência

    Luanda - Uma Semana de Ciência entre Angola e Portugal será realizada de 18 a 20 deste mês, nas cidades de Lisboa, Porto e Bragança.

  • 14/03/2019 17:59:37

    Parlamento académico acontece em Julho

    Luanda - O empoderamento da juventude e a emancipação do estudante universitário são alguns dos propósitos do Parlamento Académico, a decorrer na segunda quinzena de Julho do corrente ano, sob a égide do Movimento Nacional de Jovens Universitários de Angola (Mnjua).

  • 14/03/2019 09:03:31

    Redução da participação dos cidadãos periga democracias

    Huambo - A redução da participação dos cidadãos na vida pública representa um perigo para os regimes democráticos do mundo, facto que compromete, grandemente, a consolidação da democracia