Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

28 Maio de 2019 | 09h51 - Actualizado em 28 Maio de 2019 | 09h50

Namibe ganha 461 novos licenciados

Moçâmedes - A província do Namibe conta com 461 novos licenciados em Magistério Primário, Física, Química, Matemática, Geografia, Biologia Marinha, Contabilidade e Gestão, Engenharia Eléctrica, Engenharia Mecânica, Engenharia Ambiental e Engenharia Metalúrgica.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Os recém licenciados, lançados ao mercado de trabalho terça-feira, são provenientes da Escola Superior Pedagógica e da Politécnica, afectas à Universidade Mandume Ya Ndemufayo.

Na cerimónia de outorga de diplomas e entrega de certificados, o reitor da universidade Mandume Ya Ndemufayo, Orlando José da Mata, apelou aos estudantes a apostarem seriamente na investigação científica para identificarem soluções dos principais problemas que afectam o país e a província em particular.

"Um dos grandes desafios para os quadros da Universidade Mandume ya Ndemufayo é a aposta na elevação acadêmica e científica, por formas a aumentar o número de mestres e doutores que permitirão melhorar a qualidade do ensino superior da região", frisou.

A universidade foi criada em 2009, na província da Huíla, na altura com cerca de 900 estudantes em cinco cursos, hoje controla nove mil estudantes no universo de 29 cursos de pôs-graduação e três cursos de graduação.

Na ocasião o governador do Namibe, Carlos da Rocha Cruz disse que o governo vai continuar a criar condições para continuidade do processo de ensino e aprendizagem na província, com a construção de novas instituições de ensino e seu apetrechamento.

"A universidade é um local onde se podem formar os melhores quadros para o desenvolvimento do país, realizando pesquisas para a resolução dos problemas da comunidades, sendo por isso necessário equilibrar a balança qualitativa e quantitativa dos quadros", acrescentou.

A província conta com um universo de sete mil e 200 estudantes, distribuídos nos quatro institutos superiores e até 2022 pretende-se atingir os de 10 mil estudantes a frequentar o ensino superior, segundo o governador.

Durante os últimos três anos, as duas instituições do ensino superior da província (a escola pedagógica e a politécnica) lançaram no mercado de trabalho mil e 29 licenciados em diversos cursos.

 

Leia também
  • 25/05/2019 06:30:10

    Universidade prepara jovens para desafios actuais do país

    Lubango - A sociedade angolana está numa fase de mudança que coloca sobre os ombros dos jovens grandes responsabilidades, pelo que a Universidade Mandume Ya Ndemufayo assumiu o compromisso de prepará-los para que estejam à altura dos problemas do contexto.

  • 20/05/2019 18:45:29

    Bengo acolhe conferência sobre extensão universitária

    Caxito - A Escola Superior Pedagógica da província do Bengo realiza nos dias 23 e 24 deste mês, na cidade de Caxito, a 2ª Conferência Internacional sobre Extensão Universitária em Angola.

  • 20/05/2019 17:18:38

    Gestores de educação formação sobre saúde escolar

    Moçâmedes - Mais de 80 docentes, directores, coordenadores e chefes de actividades extra-escolares do ensino pré-escolar, primário, primeiro e segundo ciclo, do município Moçâmedes, participam numa acção formativa sobre primeiros socorros na escola, saúde escolar e prevenção de acidente.