Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

14 Agosto de 2019 | 12h29 - Actualizado em 14 Agosto de 2019 | 19h51

Mais de 300 milhões de Kwanzas para pagar alfabetizadores

Luena - Trezentos e sete milhões e 460 mil Kwanzas é o valor disponibilizado pelo Ministério da Educação (MED) para o pagamento de salários em atraso dos alfabetizadores, informou, nesta quarta-feira, no Luena, o director do Gabinete Provincial da Educação, Raimundo Ricardo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Director do Gabinete provincial de Educação, Raimundo Ricardo

Foto: David Dias

Trata-se de um valor para a regularização da dívida acumulada de dois meses de subsídio de 2015 e quatro meses de 2016, de 941 alfabetizadores.

O MED iniciou a liquidar a dívida com os alfabetizadores contratados em Dezembro de 2018, tendo pago apenas quatro meses referentes ao ano de 2015.

A intenção do MDE é liquidar os atrasados até ao final do ano em curso, para permitir a reorganização da actividade do sector.

Em declarações à Angop, o responsável pediu aos alfabetizadores abrangidos a abrirem contas bancárias para facilitar a movimentação dos valores e a transparência do controlo do pessoal a pagar.

Pretende-se, com tal medida, evitar o pagamento a alfabetizadores fantasmas constantes nas listas viciadas em posse da Direcção do Gabinete Provincial da Educação.

Em relação aos trabalhadores falecidos, doentes e os que leccionam em longínquas localidades, onde não operam as agências bancárias, de acordo com Raimundo Ricardo, estarão sob responsabilidade do sector.

O coordenador local do Programa de Alfabetização e Aceleração Escolar (PAAE), Alberto Carlos Sambongue, apontou que, actualmente, o sector controla 407 alfabetizadores.

Indicou que 466 alfabetizadores distribuídos em 23 redes estiveram ao serviço do PAAE, em 2016, a maioria dos quais, sem apontar números, desistiu por alegada falta de condições.

Para o presente ano lectivo, foram matriculados 17 mil e 866 alfabetizandos, dos quais nove mil e 529 do sexo feminino, distribuídos em diferentes módulos. O módulo I corresponde a 1ª e 2ª classe, modulo II a 3ª e 4ª e o modulo III 5ª e 6ª classe, respectivamente.

O PAAE actua também no ensino primário, onde faz aceleração das crianças maiores de 12 e 17 anos de idade, com desfasamentos, cujo número não precisou.

Leia também
  • 13/08/2019 11:46:24

    Professores do Cuanza Norte aprendem técnicas de ensino especial

    Ndalatando - Cento e 69 professores de cinco escolas do município de Cazengo, (sede da província do Cuanza Norte) participam desde hoje (terça-feira) num seminário de técnicas de ensino para alunos com necessidades educativas especiais.

  • 13/08/2019 04:59:57

    Delegações desportivas escolares chegam a Luanda

    Luanda - As delegações desportivas, participantes da X edição dos jogos escolares da região Norte, começam a chegar a partir de hoje, terça-feira, à província de Luanda.

  • 12/08/2019 16:29:52

    Educação com 200 vagas para professores do ensino especial

    Malanje - Duzentas das mil vagas para professores disponíveis para o concurso público da educação deste ano, em Malanje, serão destinadas a professores do ensino especial, face a insuficiência de especialistas da área.