Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Educação

31 Janeiro de 2020 | 15h38 - Actualizado em 31 Janeiro de 2020 | 15h37

Agentes educativos motivados para ano lectivo 2020

Luanda - A abertura do ano lectivo 2020 congregou, nesta sexta-feira, no país, agentes educativos motivados e com promessas de melhoria do processo de ensino e aprendizagem.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Com novas e velhas promessas de mudança do paradigma no sistema educativo nacional, professores, alunos e encarregados de educação aproveitaram a jornada, cujo acto central teve lugar na cidade do Cuito, província do Bié, sob presidência da Ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, para reafirmarem a disponibilidade e conjugação de ideias para uma educação cada vez mais inclusiva.

Para além das mensagens de encarregados de educação, docentes e discentes, foram também anunciadas a entrada em função de novas salas de aula, aumentando, desta forma, a oferta.

Moxico

Nesta província, as autoridades anunciaram a entrada em funcionamento de 155 novas salas de aula para a iniciação a 13ª classe, nos nove municípios.

O director do Gabinete da Educação, Raimundo Ricardo, afirmou que a província contará, no presente ano lectivo, com 304 unidades escolares e 309 mil e 203 alunos da iniciação a 13ª classe.

Tem ainda seis mil professores, incluindo os 489 docentes do recente concurso público.

Bié

Na província que acolheu o acto central, os alunos apelaram para mais dedicação, entrega e vigor dos pais, no seu acompanhamento no sistema educativo.

Numa breve mensagem lida na ocasião, os discentes consideram que a atenção à criança é sinal de que mais um passo será dado para o desenvolvimento do país.

A província, de acordo com o governador Pereira Alfredo, ganhou 24 escolas que permitiram a inserção de 14 mil e 500 alunos no mesmo ano.

Quarenta e cinco mil crianças que estavam sem estudar na província, por insuficiência de salas de aulas e de professores, foram inseridas este ano no sistema normal de ensino.

Seiscentos e vinte e cinco alunos foram matriculados em todos subsistemas de ensino, mais 22 mil em relação a 2019, sendo que as aulas serão asseguradas por mais de 15 mil docentes em 49 escolas.

Huambo

Nesta localidade, a governadora Joana Lina anunciou que para presente ano lectivo foram matriculados um milhão, 29 mil e 681 alunos do ensino primário ao II ciclo do ensino secundário, contra dos 933 mil e 609 de 2019, com uma taxa de crescimento de 9, 10 por cento.

Estes alunos vão estudar em 816 salas escolas, num total de sete mil e 844 salas de aula, cujas aulas serão ministradas por 16 mil e 55 professores, sendo que a província beneficiará ainda, este ano, de 489 docentes, resultantes do concurso público.

Cuanza Sul

O governador Job Capapinha solicitou a intervenção do papel das igrejas, encarregados de educação e associações na melhoria da qualidade de ensino das crianças.

Para o presente ano lectivo estão matriculados 483.308 alunos, dos quais 35.826 na classe de iniciação, 339.834 no ensino primário, 71.490 no I ciclo, 20.979 no II ciclo do ensino secundário, 6.650 nas escolas de Magistério e 8529 nos Institutos Técnicos.

As aulas serão asseguradas por Tem 11.181 professores, 680 na iniciação, 6.893 no primário, 2.306 no I ciclo, 708 no II ciclo do ensino secundário, 277 nas escolas de Magistério e 317 nos Institutos técnicos.

Lunda Norte

Nesta província, segundo as autoridades locais, estão matriculados 111.775 alunos em todos os subsistemas de ensinos, que serão distribuídos em 172 escolas , um total de mil e 665 salas de aula. Cinco mil e 156 professores estarão disponíveis nos dez municípios.

Este ano, o governo local prevê a conclusão  de 31 escolas, um total de 239 salas de aula.

Luanda

Na capital do país, o sector indica que existem 773 escolas públicas, 1.298 escolas público-privadas e 1.771 escolas privadas, perfazendo um total de 3.842 escolas e frequentadas por 1.688. 087 alunos.

No presente ano lectivo foram matriculados 73.805 novos alunos, sendo 21.323 na classe de Iniciação e  27 466 na 1.ª Classe.

Para o asseguramento no processo de ensino e aprendizagem, existem 30. 457 professores.

Lunda Sul

De acordo com os dados disponibilizados foram matriculados 248 mil alunos, em 362 escolas, perfazendo um total de mil e 681 salas de aula da iniciação ao ensino secundário do II ciclo.

O sector conta com quatro mil 121 professores.

Comparativamente ao ano lectivo 2020 houve um aumento de 12 mil alunos, segundo o director do Gabinete Provincial da Educação, Perfeito Candondolo.

Namibe

O governador Archer Mangueira considerou a educação  como factor determinante para tornar o cidadão mais preparado, produtivo, realizado, feliz e livre.

Archer Mangueira disse que, com o despertar das consciências, a educação se tornou num privilégio  para todos, sendo uma  exigência e  um direito universal que o governo está absolutamente comprometido a assegurar para todos os angolanos sem qualquer distinção.

Apontou ainda a alfabetização massiva, o combate ao abandono escolar, índice de reprovações escolares e a corrupção nas escolas  como sendo uma das tarefas que devem ser desenvolvidas afincadamente e com muita responsabilidade, contando com o apoio de todos os autores educativos.

Para o presente ano lectivo, foram matriculados 137 mil alunos nos vários subsistemas de ensino que vai contar com mais de cinco mil professores.

A província conta com 145 instituições escolares nos cinco municípios: Moçâmedes, Virei, Kamucuio, Bibala e Tômbwa.

Cabinda

Na província mais a norte do país foram matriculados 174.412 alunos em escolas públicas, contra os 166 mil e 098 no ano lectivo anterior.

Nas escolas privadas as estatísticas apontam para o registo de 29 mil e 914 matriculados contra 30 mil o ano lectivo de 2019.

Cinco mil e 58 professores vão leccionar aulas este ano lectivo nas mil e 622 escolas existentes na província de Cabinda que serão acrescidos com o reforço de 489 novos professores admitidos no concurso público realizado o ano findo.

Cuando Cubango

O acto provincial foi marcado com o anuncio da construção, durante o presente ano, de 58 novas escolas, num total de 486 salas de aulas, do ensino primário, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos.

A informação foi avançada pela vice-governadora para o sector político, social e económica do Cuando Cubango, Carla Cativa, durante a abertura do ano lectivo/2020.

Para o presente ano lectivo, o Cuando Cubango matriculou 170 mil alunos em vários sistemas de ensino, que vão estar em 278 escolas, num total de 1719 salas de aulas, das quais irão trabalhar 5 mil  556 professores.

Malanje

Na terra da Palanca Negra Gigante, o governo tem sob controlo 320 mil alunos, mais 21 mil alunos comparativamente ao ano anterior, estando para tal disponível 4 mil 240 salas de aulas.

A informação foi avançada pelo director do Gabinete Provincial da Educação, Joaquim Fernandes.

O governador provincial de Malanje, Norberto Fernandes dos Santos, anunciou para este ano a construção de 266 salas de aulas no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), que permitirá inserir 23 mil 940 novos alunos no sistema de ensino.

O ano lectivo será assegurado por 6 mil 744 professores distribuídos em 356 escolas que possuem  42 mil 306 carteiras e mil 298 quadros escolares.

Cuanza Norte

Durante a cerimónia de abertura do ano lectivo, vice-governadora para o sector político, económico e social, Leonor da Silva Garibaldi, anunciou que estão matriculados 192 mil 418 alunos da iniciação ao II ciclo do ensino médio, um aumento de 12.102 estudantes matriculados em relação ao ano 2019.

Leonor Garibaldi referiu que o aumento do número de alunos no sistema normal de ensino decorreu da aposta do governo provincial do Cuanza Norte em promover a construção  de novas escolas, reabilitação e ampliação de outras.

Para o ano lectivo 2020, referiu, a província conta com um universo de 411 escolas, que congregam 2.135 salas de aulas. Consta da lista 26 escolas, correspondente a 320 salas de aula, deverão entrar em funcionamento, pela primeira vez, no presente ano.

No capítulo de recursos humanos, o sector conta com quatro mil 919 professores.

Dados disponíveis indicam que no país, para o presente ano lectivo, estão matriculados mais de 10 milhões de estudantes, dois milhões dos quais entram pela primeira vez no sistema de ensino e aprendizagem.

O sector tem necessidade de aproximadamente seis mil e 371 escolas. O Sistema Nacional de Ensino conta com 181.624 mil professores.

A rede pública é constituída por 18 mil e 297 escolas (com 97 mil e 459 salas em funcionamento).

Leia também
  • 31/01/2020 14:23:20

    MED mantém prioridade e protecção da criança

    Cuito - O Ministério da Educação (MED) continuará a priorizar a protecção e valorização das crianças e da juventude, através da promoção e da oportunidade de acesso à educação, ao ensino e a formação profissional, reafirmou, nesta sexta-feira, no Cuito, ministra Ana Paula Tuvange Elias.

  • 31/01/2020 12:22:14

    Comunidade do Ngolome ganha escola do primeiro ciclo

    Dondo - A comunidade piscatória do Ngolome, comuna de Massangano, localizada a 50 quilómetros do Dondo, sede do município de Cambambe, província do Cuanza Norte, conta desde quinta-feira com uma escola nova do ensino primário e primeiro ciclo do ensino secundário.

  • 30/01/2020 20:56:01

    Trinta mil alunos com necessidades especiais integrados no país

    Ndalatando - Trinta mil alunos com necessidades educativas especiais estão integrados no sistema normal de ensino, em todo o país, informou, nesta quinta-feira, em Ndalatando, província do Cuanza Norte, a responsável do departamento técnico especializado do Instituto Nacional de Educação Especial (INEE), Marcelina Manuel.