Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

07 Dezembro de 2017 | 08h28 - Actualizado em 07 Dezembro de 2017 | 09h55

EUA: Conselho de Segurança da ONU reune-se de urgência na sexta-feira

Nova iorque - O Conselho de Segurança da ONU reune-se de urgência na sexta-feira, depois de Donald Trump reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, anunciou hoje a presidência japonesa do órgão, segundo a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da ONU

Foto: Foto divulgação

Segundo fonte da presidência japonesa do Conselho de Segurança, outros assuntos vão ser também discutidos durante a reunião, com a questão de Jerusalém a ser abordada, ao que tudo indica, no final do encontro.

Oito países que estão contra a decisão do presidente dos Estados Unidos solicitaram o encontro de urgência do Conselho de Segurança ao Japão, que preside este mês o órgão, e pediram que António Guterres, secretário-geral da ONU, que informe os 15 membros do conselho.

Os oito países que solicitaram a reunião foram a Bolívia, Egipto, França, Itália, Senegal, Suécia, Reino Unido e o Uruguai.

António Guterres disse hoje que a paz no Médio Oriente só é possível ccom a visão de dois estados, com Jerusalém como a capital de ambos, Israel e a Palestina.

Numa declaração que durou cerca de dois minutos, Guterres disse que só "concretização da visão de dois estados a viver lado a lado, em paz, segurança e reconhecimento mútuo, com Jerusalém como a capital de Israel e da Palestina" é que "as aspirações legítimas de ambos os povos vão ser alcançadas."

"Quero deixar isto bem claro: não há alternativa para a solução de dois estados. Não há plano B", garantiu o secretário-geral.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu hoje Jerusalém como capital de Israel, e afirmou que "há muito que já devia ter sido tomada" esta decisão.

O anúncio feito por Donald Trump representa uma rotura com décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana na questão israelo-palestiniana.

Trump também anunciou que vai dar ordens ao Departamento de Estado para mudar a embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém.

Assuntos ONU  

Leia também
  • 07/12/2017 07:57:51

    Enviado da ONU reúne-se com ministro da Coreia do Norte

    Pyongyang - O secretário-geral adjunto da ONU para os Assuntos Políticos reuniu-se hoje com o ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano em Pyongyang, no âmbito de uma visita oficial ao país iniciada na terça-feira, adianta a Reuters.

  • 02/12/2017 15:52:26

    Agências da ONU apelam à coligação árabe que levante o bloqueio ao Iémen

    Gnebra - Várias agências da ONU, entre as quais a OMS, o ACNUR e o UNICEF, apelaram hoje à coligação liderada pela Arábia Saudita que levante "com urgência" e "completamente" o bloqueio imposto ao Iémen", de acordo com um comunicado.

  • 01/12/2017 10:48:19

    ONU pede quase 19 mil milhões para apoiar vítimas no mundo

    Washington - As Nações Unidas pediram hoje (1) uma quantia recorde de 22,5 mil milhões de dólares (18,9 mil milhões de euros) para apoiar as pessoas que serão afetadas pelos conflitos e pelas catástrofes em todo o mundo em 2018, anunciou a Reuters.