Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

20 Março de 2017 | 19h10 - Actualizado em 20 Março de 2017 | 19h10

Director do FBI confirma investigação sobre laços entre equipa de Trump e Rússia

Washington - O director do FBI, James Comey, confirmou pela primeira vez, nesta segunda-feira, uma investigação sobre as tentativas de interferência russa durante a corrida presidencial de 2016, e especialmente uma possível coordenação entre membros da campanha de Donald Trump e do Kremlin.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

James Comey - Director do FBI

Foto: YURI GRIPAS


O FBI "está a investigar os esforços do governo russo para interferir na eleição presidencial de 2016", declarou Comey durante uma audiência na Comissão de Inteligência na Câmara de Representantes.

Comey disse que "isso inclui investigar a natureza dos laços entre indivíduos associados à campanha de Trump e o governo russo e se houve alguma coordenação entre a campanha e os esforços da Rússia".

A declaração de Comey confirmou semanas de informações divulgadas pela imprensa americana segundo as quais a Polícia Federal investigava a explosiva acusação de que a surpreendente vitória de Trump sobre a democrata Hillary Clinton em Novembro contou com a ajuda da Rússia.

As agências americanas de inteligência concluíram em Janeiro que o presidente russo, Vladimir Putin, esteve por trás das tentativas de interferência.

Mas não haviam comentado publicamente se estavam a ser examinados os laços entre os integrantes da campanha de Trump e funcionários russos.

O chefe da comissão, o deputado republicano Devin Nunes, iniciou a sessão, a primeira audiência pública sobre o tema, afirmando que este painel "não havia visto evidências até a data de que membros da campanha conspiraram com agentes russos".
               
Mas o democrata Adam Schiff detalhou uma lista de supostos vínculos e comunicações entre a equipa de Trump e a Rússia.

"É possível que todos estes eventos e relatos sejam completamente desconexos e apenas uma infeliz coincidência? Sim, é possível", disse.

"Mas também é possível, talvez mais que possível, que não sejam uma coincidência, que não estejam desconectados e não sejam desconexos", acrescentou.
   

Assuntos Espionagem  

Leia também
  • 18/03/2017 17:19:51

    Director da NSA diz que acusar britânicos de espionagem é "insensato"

    Nova Iorque - O número dois da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos considerou neste sábado em uma entrevista à BBC "totalmente insensatas" as acusações de espionagem contra o Reino Unido realizadas na quinta-feira pela administração Trump.

  • 17/03/2017 19:04:20

    Casa Branca desmente ter acusado Reino Unido de espiar Trump

    Washington - A Casa Branca desmentiu nesta sexta-feira que o porta-voz Sean Spicer tenha acusado os serviços de inteligência do Reino Unido de espiar o presidente Donald Trump, alegando que ele apenas citou uma informação de um canal de televisão local.

  • 17/03/2017 16:38:29

    Casa Branca garante não voltar acusar Londres de espionagem

    Londres - O governo britânico afirmou nesta sexta-feira que recebeu garantias da Casa Branca de que "não se repetirão" as acusações de que o serviço de inteligência britânico espiou o agora presidente Donald Trump.