Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

19 Junho de 2017 | 14h46 - Actualizado em 19 Junho de 2017 | 14h45

Rússia: Exército vai apontar contra aviões da coligação ao oeste do Eufrates

Moscovo - Todos os aviões da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos que sobrevoarem o oeste do rio Eufrates "serão seguidos" e "considerados alvos" pela defesa antia-érea e a aviação russa na Síria, anunciou nesta segunda-feira o Exército da Rússia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O ministério da Defesa russo também anunciou a suspensão do canal de comunicação estabelecido com o Pentágono para impedir as choques aéreas, após a destruição no domingo de um avião do exército sírio por um caça americano.
               
"Os aviões e drones da coligação internacional localizados ao oeste do Eufrates serão seguidos pelos instrumentos aéreos e terrestres de defesa anti-aérea russa e considerados como alvos", anunciou o ministério da Defesa em comunicado que a AFP teve acesso.
               
A Rússia dispõe de sistemas de defesa antia-éreos S-300 e S-400, mobilizados principalmente na sua base de Hmeimim, na Síria, e de dezenas de caças e bombardeiros que operam desde o fim de Setembro de 2016 em apoio ao exército sírio.
               
Os meios russos de defesa anti-aérea em terra apontarão, sem necessariamente disparar, contra os aviões que voam ao oeste da linha imaginária entre Raqa e Deir Ezor. E os caças russos poderiam ser mobilizados para interceptar aviões e drones da coligação liderada pelos Estados Unidos.
               
O anúncio foi feito um dia depois do derrube de um avião sírio por um caça americano, pelo facto dos Estados Unidos terem acusado o governo da Síria de ter bombardeado os seus aliados naquele país.

Assuntos Conflito  

Leia também