Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

17 Julho de 2017 | 17h09 - Actualizado em 17 Julho de 2017 | 17h09

Kremlin com informações contraditórias sobre a morte do chefe do EI

Moscovo - O Kremlin tem informações contraditórias sobre a morte do grupo Estado Islâmico (EI), Abu Bakr Al Bagdadi, anunciada como provável pelo exército russo em Junho e, de novo, na semana passada por uma ONG síria.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da Rússia

Foto: Angop-Pesquisa


"A informação que nos chega é contraditória e está a ser verificada pelas nossas agências de inteligência", indicou aos jornalistas o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov. "Não temos uma informação segura", acrescentou.

Na semana passada, o secretário americano da Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, afirmou que o seu país não tem provas da morte de Al-Baghdadi.

"Se soubéssemos, diríamos. Neste momento, não posso confirmar nem desmentir", afirmou na altura o chefe do Pentágono referindo-se à suposta morte de Al-Baghdadi.

"Consideramos que ele ainda está vivo e por ora não posso provar o contrário", acrescentou.

A ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos admitiu que detectou comentários de dirigentes do EI na província síria de Deir Ezzor de que al-Baghdadi teria morrido.

Assuntos Terrorismo  

Leia também
  • 14/07/2017 17:05:22

    EUA sem provas da morte do chefe do Estado Islâmico

    Washington - Os Estados Unidos não têm provas de que o chefe do grupo Estado Islâmico (EI) Abu Bakr al-Baghdadi tenha morrido, como anunciou uma ONG síria, afirmou nesta sexta-feira o secretário americano da Defesa, Jim Mattis.

  • 14/07/2017 12:39:43

    Terroristas de atentados de Paris e Bruxelas esconderam armas nas escola

    Bruxelas - Os terroristas responsáveis pelos atentados de Paris e Bruxelas esconderam as armas utilizadas nesses ataques provavelmente numa escola situada na província de Limburgo (leste da Bélgica), segundo um documento da Segurança de Estado belga, cujo conteúdo foi publicado nesta sexta-feira por dois jornais do país.

  • 12/07/2017 17:01:38

    Adversários do Qatar vigiarão o país no combate ao terrorismo

    Jidá, Arábia Saudita - Quatro países do golfo, que romperam as relações diplomáticas com o Qatar por suposto apoio aos terroristas, afirmaram que "vigiarão de perto a seriedade das autoridades qatarianas para combater qualquer forma de financiamento, apoio e amparo ao terrorismo".