Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

17 Julho de 2017 | 10h49 - Actualizado em 17 Julho de 2017 | 10h49

Oposição diz que Maduro foi "revogado" com resultado de plebiscito

Caracas - O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, disse neste domingo (16) que o fato de que a oposição tenha conseguido quase sete milhões de votos a favor da sua proposta no plebiscito contra o governo deixa o presidente do país, Nicolás Maduro, praticamente "revogado".

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Com os votos do povo venezuelano, matematicamente, Nicolás Maduro está revogado no dia de hoje. Esse era o medo que se tinha do plebiscito revogatório e, por isso, se impediu. É por isso que o governo não quer fazer eleições nunca mais", disse Borges após conhecer os resultados eleitorais.
 
O opositor assegurou que a denominada consulta popular aconteceu "com total beleza e confiança" e que os venezuelanos contaram com menos centros de votação do que em qualquer outra disputa nacional.
 
"No entanto, o povo superou todos os obstáculos, não somente o de haver menos lugares para votar, mas também superou o medo,
superou a violência, superou as ameaças do governo aos funcionários públicos, às pessoas que recebem programas sociais", prosseguiu Borges.
 
A chamada comissão de fiadores do plebiscito opositor informou antes, com base em 95 porcento do total de votos, que 7.186.170 de venezuelanos participaram da consulta feita à margem do Poder Eleitoral e que pelo menos 98 porcento votou sim nas três perguntas.
 
"Esperamos o número final que será divulgado amanhã para que nós possamos ter a certeza de que vamos conseguir a mudança
democrática no país", sustentou o legislador.
 

Assuntos Eleições  

Leia também