Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

09 Fevereiro de 2018 | 19h50 - Actualizado em 09 Fevereiro de 2018 | 19h50

Presidente filipino diz que não será julgado por sua guerra anti-drogas

Davao, Filipinas - O presidente filipino, Rodrigo Duterte, afirmou nesta sexta-feira que está fora da jurisdição do Tribunal Penal Internacional (TPI) que iniciou uma investigação preliminar sobre as milhares de morte atribuídas à "guerra contra as drogas" lançada por ele.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Rodrigo Duterte, presidente das Filipinas

Foto: NOEL CELIS


Segundo Duterte, a legislação local não proíbe especificamente as execuções extrajudiciais e ameaçou retirar o país do tratado que criou a jurisdição única internacional para crimes de guerra, ratificado pelo governo anterior.

O TPI anunciou na quinta-feira a abertura das "análises preliminares" dos crimes contra a humanidade supostamente cometidos na Venezuela e nas Filipinas.

O exame preliminar sobre as Filipinas analisará "crimes alegadamente cometidos [...] no âmbito da campanha denominada de 'guerra contra as drogas', lançada pelo Governo das Filipinas", acrescentou.
    
Duterte foi eleito em 2016 com a promessa de erradicar o tráfico de drogas. Desde então, quase 4.000 suspeitos de serem traficantes, ou usuários de drogas, foram mortos pela Polícia.

As autoridades também investigam mais de 2.000 assassinatos "relacionados às drogas" cometidos por desconhecidos.

Assuntos Droga  

Leia também