Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

07 Dezembro de 2018 | 06h40 - Actualizado em 07 Dezembro de 2018 | 10h18

Pai norte-americano obriga filha a ir a pé a escola por ter praticado bowling

Ohio - Um pai norte-americano divulgou, no Facebook, o correctivo que decidiu aplicar à sua filha de 10 anos de idade, depois de ter sido expulsa do autocarro escolar pela segunda vez, neste ano lectivo, por ter praticado bowling contra outra criança.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A segunda expulsão rendeu-lhe três dias de suspensão do director a viajar no autocarro da escola.

O progenitor, natural do estado de Ohio, obrigou a sua filha a percorrer a pé o caminho para a escola (cerca de oito quilómetros) durante esse período.

No vídeo, se vê a criança a caminhar, enquanto o pai a segue de carro, é possível ouvir o progenitor a justificar a sua decisão, que encontrou opiniões diferentes na rede social.

"O bowling é inaceitável, especialmente na minha casa", começou por dizer. "A minha filha disse-me: 'Pai, para a semana tens que me levar à escola'. Esta manhã, ela está a aprender de outra maneira", acrescentou.

"Muitas crianças de hoje acham que as coisas que os pais fazem por elas são um direito e não um privilégio. Coisas como serem levados à escola pelos pais ou pelo autocarro escolar. Isso é tudo um privilégio e deve ser encarado como tal", sublinhou, adiantando que sabe que muitos pais não concordarão com a sua decisão, mas  "não faz mal".

"Eu estou a fazer o que acho que está certo, para ensinar a minha filha o que é certo e a parar de fazer bowling", terminou.

Ainda que a decisão de obrigar a criança a caminhar quase oito quilómetros tenha desagradado alguns internautas, o facto é que o vídeo, publicado esta segunda-feira, conta já com 17 milhões de visualizações, mais de 360 mil partilhas e 70 mil comentários.

Assuntos Internacional  

Leia também