Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

08 Março de 2018 | 19h40 - Actualizado em 09 Março de 2018 | 10h49

Comboio humanitário que iria para Guta Oriental é adiado devido ataque

Moscovo - As organizações humanitárias internacionais decidiram adiar o comboio humanitário que devia entrar esta quinta-feira em Guta Oriental, reduto rebelde nos arredores de Damasco (Siria) , devido aos ataques dos combatentes da oposição, informou o Exercito russo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Fronteira entre Síria e Iraque

Foto: Divulgação


"Eles decidiram adiar o comboio humanitário previsto para esta quinta-feira para outra data devido aos ataques dos militares que se tornaram mais frequentes", disse o general Yuri Yevtushenko, chefe do Centro Russo de Reconciliação entre as partes da Síria.

O comboio devia seguir para cidade de Duma na manhã de quinta-feira, acrescentou o responsável militar de Guta Oriental, segundo as agencias russas .

Yuri Yevtushenko disse que o adiamento aconteceu por causa  da intensificação dos ataques por parte dos grupos Fente Al- Nusra contra as forças governamentais sírias e contra o corredor humanitário em Muhayam Al Wafedin.

"O fornecimento da ajuda humanitária será retomada quando a situação se estabilizar", acrescentou.
 
O comboio estava composto por 15 veículos com alimentos e remédios, e devia partir do posto de controlo da cidade de Muhayam Al Wafedin.

Na ultima segunda-feira, um comboio humanitário com 45 camiões entrou na cidade de Duma, onde forneceu 247 toneladas de ajuda, pouco mais de metade que transportava, pois necessitou sair antes por falta de segurança.

A organização destes comboios humanitários é consequência da resolução aprovada há 11 dias pelo Conselho de Segurança da ONU, que pediu um cessar-fogo de 30 dias na Síria.   

A Rússia principal aliado de Damasco, impulsionou pouco depois uma pausa diária de varias horas em Guta Oriental .

Assuntos Conflito  

Leia também
  • 11/11/2018 03:09:22

    Síria protesta à ONU por ataque aéreo de coligação liderada pelos EUA

    Beirute - O governo sírio protestou à Organização das Nações Unidas (ONU) contra o ataque aéreo da coligação liderada pelos Estados Unidos contra o Estado Islâmico, que teria matado 26 civis em Hajin, na região Deir al-Zor, no leste, informou a imprensa estatal neste sábado.

  • 05/11/2018 18:05:14

    Forças coligadas intensificam combates no Iêmen

    Adem - Os combates em terra e no ar se intensificaram nesta segunda-feira em torno da cidade portuária de Hodeida, nas mãos dos rebeldes huthi no oeste do Iêmen, apesar de a coligação que os opõe, liderada pela Arábia Saudita, assegurar que não houve uma escalada do conflito.

  • 04/11/2018 07:14:38

    Ataques da coalizão contra EI na Síria matam 14 civis, diz OSDH

    Damasco - Ao menos 14 civis morreram, sábado, em ataques aéreos da coalizão internacional antiextremista, liderada pelos Estados Unidos, contra o último reduto do grupo Estado Islâmico (EI) no leste da Síria, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

  • 01/11/2018 23:01:30

    Netanyahu denuncia 'hostilidade' da UE contra Israel

    Jerusalém - O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu denunciou nesta quinta-feira "a atitude hipócrita e hostil da União Europeia" (UE) contra Israel, antes de partir para a Bulgária, onde deve se reunir com quatro dirigentes da região