Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

04 Setembro de 2018 | 12h22 - Actualizado em 04 Setembro de 2018 | 12h24

Ministra francesa do Desporto surpreende ao comunicar renúncia

Paris - A ministra francesa do Desporto, Laura Flessel, surpreendeu ao renunciar ao cargo hoje, terça-feira, mesmo dia para o qual está prevista uma reestruturação do governo após a saída do ministro de Ecologia, Nicolas Hulot, na semana passada.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Com a saída de Hulot e Flessel, o presidente da França, Emmanuel Macron, perde dois dos integrantes mais populares do gabinete, coincidindo com uma notável queda de apoio nas pesquisas.

"Após 16 meses apaixonantes à frente do Ministério do desporto, tomei a decisão de deixar o governo por motivos pessoais", anunciou num comunicado a campeã olímpica de esgrima de 1996.

Diversos jornais franceses afirmam que a renúncia de Flessel ocorre horas antes de possivelmente ser demitida em meio à crise do governo causada pela saída de Hulot.

O canal "BFM TV" aponta que, apesar da popularidade, Flessel era muito criticada no mundo Desporto por não defender os interesses das pequenas federações nas negociações de orçamento.

Rosto muito conhecido na França pela carreira como atleta, que inclui um caso de doping, Flessel soube aproveitar a experiência para defender a candidatura de Paris aos Jogos Olímpicos de 2024, o que impulsionou a sua popularidade.

Além disso, comandou o Ministério do desporto durante a campanha vitoriosa da selecção francesa na Copa do Mundo em Julho.

Nos anos como esgrimista, Flessel conquistou duas medalhas olímpicas em Atlanta 1996, seis campeonatos do mundo e um europeu, sendo até hoje a francesa mais vitoriosa nesse desporto.

Assuntos Governação  

Leia também
  • 30/08/2018 17:48:09

    Suu Kyi deve deixar governo por causa da limpeza étnica em Mianmar

    Banguecoque - A Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, que dirige o governo civil de Mianmar, deveria afastar-se do cargo em protesto contra a limpeza étnica dos muçulmanos rohingyas pelo Exército nacional, declarou hoje o alto comissário dos Direitos Humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein.

  • 30/08/2018 17:22:46

    Ministro norueguês renuncia ao cargo para priorizar a esposa

    Oslo - O ministro norueguês dos Transportes, Ketil Solvik-Olsen, anunciou nesta quinta-feira em Oslo, Noruega, a sua renúncia ao cargo para dar prioridade durante um ano à carreira da esposa, médica, um gesto considerado exemplar para a paridade entre homens e mulheres.

  • 30/08/2018 13:14:12

    Presidente sul-coreano nomeia novo ministro de Defesa

    Seul - O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, nomeou hoje, quinta-feira, um novo ministro de Defesa dentro de uma primeira remodelação do seu Gabinete, que terá também novos titulares de Educação, Indústria, Trabalho e Igualdade.