Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

10 Setembro de 2018 | 10h19 - Actualizado em 10 Setembro de 2018 | 10h46

Líder norte-coreano quer reunir-se com homólogo chinês

Pyongyang - O líder norte-coreano, Kim Jong-un, manifestou o desejo de reunir-se, em breve, com o Presidente chinês, Xi Jinping, para continuar a consolidar os laços com o país vizinho, informou hoje (10) a agência noticiosa da Coreia do Norte.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Kim Jong-Un - Presidente da Coreia do Norte (Foto arquivo)

Foto: KNS

A mensagem foi transmitida por Kim Jong-un a Li Zhanshu, o "número três" de Pequim, que no domingo participou, em Pyongyang, nas celebrações do 70º aniversário da fundação da Coreia do Norte.

Kim explicou que uma reunião com Xi ajudará a "solidificar ainda mais e aprofundar a firme e especial relação" entre os dois países, indicou a agência KCNA.

Desde Março passado, o líder norte-coreano já visitou a China três vezes. Até então, Kim, que assumiu a liderança do país em finais de 2011, nunca tinha saído da Coreia do Norte.

A China é o mais importante aliado diplomático e parceiro comercial de Pyongyang, mas Xi Jinping nunca visitou o país vizinho, desde que ascendeu ao poder, em 2013.

As visitas surgiram após anos de distanciamento, perante a insistência de Pyongyang em desenvolver um controverso programa nuclear e de mísseis balísticos.

Li Zhanshu, que entregou a Kim uma carta enviada por Xi, sublinhou o desejo de Pequim em cimentar laços sustentáveis e estáveis, "independentemente da situação internacional".

As comemorações do 70º aniversário foram hoje destaque na imprensa norte-coreana. Ao contrário do que aconteceu em anos anteriores, o Governo optou por não transmitir o desfile militar em directo, numa altura de diálogo com Seul e Washington, visando a desnuclearização do país.

Este ano, o exército norte-coreano também não exibiu nenhum míssil balístico de longo alcance.

Kim e a mulher, Ri Sol-ju, assistiram ainda a uma representação de ginástica colectiva no estádio 1 de Maio, em Pyongyang, que celebrou o Governo e os seus feitos.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 05/02/2019 14:53:35

    Rússia quer desenvolver novo míssil antes de 2021

    Moscovo - A Rússia planeia desenvolver até 2021 uma versão terrestre dos mísseis usados até agora pela Marinha russa, após Washington e Moscovo suspenderem a sua participação no tratado de armas nucleares de alcance intermediário, anunciou hoje o ministro da Defesa, Sergei Shoigu.

  • 05/02/2019 13:42:04

    Grupo de Lima compromete-se em não considerar opção militar na Venezuela

    Ottawa - O Grupo de Lima, com a ausência do México, que se desvinculou da iniciativa após a chegada ao poder do presidente Andrés Manuel López Obrador, disse que vai reiterar o seu apoio a um processo de transição pacífica através de meios políticos e diplomáticos sem o uso da força.

  • 05/02/2019 13:13:31

    Merkel quer que empresas chinesas não partilharem em informações com Estado

    Tóquio - A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje a Pequim algumas salvaguardas para garantir que as empresas chinesas não partilhem informações com o Governo Central, numa altura de grande desconfiança ocidental em relação aos comportamentos da gigante Huaweim, noticiou a Lusa.

  • 04/02/2019 19:24:46

    França: Diplomacia francesa diz que foi alcançado compromisso à africana na RDC

    Paris - O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian, disse hoje que nas eleições na República Democrática do Congo (RDC) foi alcançado ?um compromisso à africana?, depois de anteriormente ter manifestado dúvidas sobre a vitória de Felix Tshisekedi.