Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

10 Setembro de 2018 | 10h19 - Actualizado em 10 Setembro de 2018 | 10h46

Líder norte-coreano quer reunir-se com homólogo chinês

Pyongyang - O líder norte-coreano, Kim Jong-un, manifestou o desejo de reunir-se, em breve, com o Presidente chinês, Xi Jinping, para continuar a consolidar os laços com o país vizinho, informou hoje (10) a agência noticiosa da Coreia do Norte.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Kim Jong-Un - Presidente da Coreia do Norte (Foto arquivo)

Foto: KNS

A mensagem foi transmitida por Kim Jong-un a Li Zhanshu, o "número três" de Pequim, que no domingo participou, em Pyongyang, nas celebrações do 70º aniversário da fundação da Coreia do Norte.

Kim explicou que uma reunião com Xi ajudará a "solidificar ainda mais e aprofundar a firme e especial relação" entre os dois países, indicou a agência KCNA.

Desde Março passado, o líder norte-coreano já visitou a China três vezes. Até então, Kim, que assumiu a liderança do país em finais de 2011, nunca tinha saído da Coreia do Norte.

A China é o mais importante aliado diplomático e parceiro comercial de Pyongyang, mas Xi Jinping nunca visitou o país vizinho, desde que ascendeu ao poder, em 2013.

As visitas surgiram após anos de distanciamento, perante a insistência de Pyongyang em desenvolver um controverso programa nuclear e de mísseis balísticos.

Li Zhanshu, que entregou a Kim uma carta enviada por Xi, sublinhou o desejo de Pequim em cimentar laços sustentáveis e estáveis, "independentemente da situação internacional".

As comemorações do 70º aniversário foram hoje destaque na imprensa norte-coreana. Ao contrário do que aconteceu em anos anteriores, o Governo optou por não transmitir o desfile militar em directo, numa altura de diálogo com Seul e Washington, visando a desnuclearização do país.

Este ano, o exército norte-coreano também não exibiu nenhum míssil balístico de longo alcance.

Kim e a mulher, Ri Sol-ju, assistiram ainda a uma representação de ginástica colectiva no estádio 1 de Maio, em Pyongyang, que celebrou o Governo e os seus feitos.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 10/09/2018 11:02:16

    OLP afirma que governo americano fechará a missão palestina em Washington

    Jerusalém - O governo dos Estados Unidos informou à direcção palestina a decisão de fechar a missão palestina em Washington, anunciou o secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) Saeb Erekat, que denunciou uma "escalada perigosa" nas medidas de retaliação americanas.

  • 09/09/2018 17:11:56

    Falta de acordo sobre Brexit pode causar confrontos

    Londres - A Polícia britânica se prepara para eventuais distúrbios no Reino Unido, se o país deixar a União Europeia sem um acordo em Março de 2019 - aponta um documento confidencial publicado neste domingo pelo jornal "The Sunday Times".

  • 08/09/2018 17:35:55

    Exército dos EUA avalia opções caso Síria utilize armas químicas

    Nova Delhi - O principal general dos Estados Unidos disse no sábado que está envolvido em "diálogos de rotina" com a Casa Branca sobre opções militares caso a Síria ignore os alertas do país norte-americano sobre o uso de armas químicas no esperado ataque ao enclave de Idlib.