Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

18 Setembro de 2018 | 17h04 - Actualizado em 18 Setembro de 2018 | 17h04

Avião russo com 15 militares foi abatido acidentalmente na Síria

Moscovo - O avião Il-20, com 15 militares russos a bordo que desapareceu na segunda-feira sobre o Mediterrâneo, foi abatido acidentalmente por um míssil s-200 da defesa anti-aérea síria e que todos os seus ocupantes morreram, informou nesta terça-feira o Ministério da Defesa da Rússia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da Síria

Foto: Tarcísio Vilela

O erro foi provocado por "acções irresponsáveis" de Israel, cujos aviões atacaram o território sírio utilizando como escudo contra a defesa anti-aérea síria o avião russo, que regressava para a sua base na província de Lataquia, disse o porta-voz do ministério, general Igor Konashenkov.

"Os pilotos israelitas protegeram-se atrás do avião russo, expondo-os ao fogo da defesa anti-aérea síria", disse o militar russo, ressaltando que a bordo do avião estavam 15 militares russos, e não 14, como foi informado inicialmente.

Ele explicou que os quatro aviões F-16 israelitas que bombardearam a província de Lataquia "criaram de maneira premeditada uma situação perigosa para os navios de superfície e aviões que estavam na região".

"O comando aéreo israelita e os pilotos dos F-16 não puderam ver a aeronave russa, pois ela desceu a uma altitude de cinco quilómetros. Apesar disso, premeditadamente cometeram esta provocação", afirmou Konashenkov.

O porta-voz da defesa afirmou que Israel não comunicou com o devido adiantamento ao comando do agrupamento russo destacado na Síria dos seus planos de ataque e que avisou apenas segundos antes de acontecer, o que não permitiu levar o Il-20 para uma área segura.

O avião, um turbopropulsor de exploração, foi derrubado por volta das 23 horas (hora local) de segunda-feira, quando voava sobre as águas do Mediterrâneo, a 35 quilómetros da costa síria, e regressava para a Base Aérea de Khmeimim, onde a Rússia possui um agrupamento aéreo.

 

Assuntos Acidentes  

Leia também